Personagem ativa

Publicação: 2019-04-18 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Quando está no ‘set’ de “Verão 90”, Débora Nascimento se vê diante de um tipo diferente de maternidade. Na pele da bela e frágil Gisela, a atriz vive uma mãe com pouca maturidade para lidar com a filha Isadora, interpretada por Duda Wendling. “A Gisela é uma mãe completamente louca. Ela lida com a filha como se fosse uma amiga. É uma mulher de 25 anos, mas tem a cabeça de uma jovem de 16 ou 17. Ela está sempre indo para festas. A Gisela é louca pelo Herculano (Humberto Martins) e faz de tudo por aquele homem”, explica.

Débora Nascimento vive Gisela em Verão 90
Débora Nascimento vive Gisela em Verão 90

No entanto, nos últimos capítulos, Gisela tem se aproximado cada vez mais de Patrick, papel de Klebber Toledo. Os dois começaram a se relacionar para fazer ciúmes em Lidiane, de Claudia Raia, e Herculano. “Quando a Gisela perde o Herculano, ela fica perdida. A Gisela e o Patrick contam com interesses em comum. Essa relação é um acordo entre eles”, defende. Na tevê desde 2007, quando estreou em “Paraíso Tropical”, Débora acumula uma série de papéis de destaque e protagonistas, como a Tessália de “Avenida Brasil” e a mocinha Filomena de “Êta Mundo Bom!”. Para “Verão 90”, a atriz foi convidada através das autoras Izabel de Oliveira e Paula Amaral. “Acho que tudo é consequência de um esforço genuíno e um comprometimento meu com a minha arte. Fiquei muito feliz com esse convite. Veio logo após ‘Êta Mundo Bom!’”, valoriza.

Seguindo as pistas
A morte de Anita, papel de Thainá Duarte na minissérie “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, está mexendo com a rotina da fictícia São Miguel. Em cenas previstas para irem ao ar na próxima segunda, dia 22, Paulo e Eduardo, interpretados por João Gabriel D'Aleluia e Xande Valois, conversam com Ubiratan, de Antonio Fagundes, sobre a descoberta de uma importante pista sobre a história de vida de Anita. Os três ficam sabendo que a avó da jovem está viva.

De pai para filho
As gravações da terceira temporada de “Sob Pressão” contaram com um clima familiar. Pedro Waddington, filho do diretor artístico Andrucha Waddington, também esteve envolvido na equipe de direção da série médica. “Entrei em ‘Sob Pressão’ como assistente de direção na primeira temporada. No ano seguinte, tive oportunidade de dirigir algumas cenas da segunda unidade de filmagem e conquistei mais confiança”, relembra Pedro, que dirigiu sozinho o episódio cinco e o 12, e dividiu a direção do último episódio com o pai. “Essa foi a minha primeira oportunidade de trabalhar em um projeto de ficção, o que é genial pela experiência de atuar na área e poder me aprofundar. Mas, mais do que isso, eu acabei me envolvendo com uma das melhores séries brasileiras de tevê”, completa.

Nova dobradinha
Vitor Thiré e Thainá Duarte, que integram o elenco da minissérie “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, voltarão a contracenar juntos. Os atores também participam da série “Aruanas”. Sem data de estreia prevista, a produção estará disponível na plataforma Globoplay. Leandra Leal, Taís Araujo e Débora Falabella também integram o elenco.

Foi bem
Para a minissérie “Se Eu Fechar os Olhos Agora”, da Globo. Com um roteiro instigante, a produção prende a atenção do público do começo ao fim. Além disso, o projeto conta com uma fotografia delicada e uma direção segura. A minissérie é uma injeção de qualidade na grade da emissora.

Foi mal  
 Para a mesmice da série “Os Roni”, do Multishow. O “sitcom” não difere em nada das demais produções do canal a cabo, como “Vai Que Cola” ou “Suburbanos”. Com um humor popular e escrachado, a série parece uma reprise de outras produções da emissora.









continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários