"Perversa" quer conquistar novos paladares

Publicação: 2018-10-05 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Entre uma filmagem e outra, o cineasta Fábio DeSilva já se aventurava pelos sabores das cervejas especiais. Muito antes da cena que se tem hoje em dia, ele decidiu fazer a própria, já que o segmento sempre foi caro. O resultado de muitas tentativas, erros, acertos e degustações é a Perversa Genesis, que ele produz há oito anos, e desde o ano passado está oficialmente no mercado, recebendo elogios dos bons bebedores.

A Perversa é uma American Pale Ale (APA), puro malte, e que contém quatro maltes distintos: Pilsen, Pale Ale, e Caramelos
A Perversa é uma American Pale Ale (APA), puro malte, e que contém quatro maltes distintos: Pilsen, Pale Ale, e Caramelos

“A Perversa é uma experiência sensorial. Eu gosto de defini-la não como uma cerveja especial, mas caseira, já que eu primo pelos processos originais de produção”, afirma Fábio. A Perversa é uma American Pale Ale (APA), puro malte, e que contém quatro maltes distintos: Pilsen, Pale Ale, e Caramelos. Utiliza ainda dois tipos de lúpulos que levam um amargor moderado com sabor e aroma cítricos pronunciados. “Ela equilibra o amargor e o dulçor com precisão. Acredito que é a maior qualidade dela”, ressalta.

A cerveja tem cor dourada puxada para o acobreado claro, com teor alcoólico entre 5,2% e 5,5% ABV. É uma bebida equilibrada e com um leve dulçor residual, além da presença do lúpulo cítrico no retrogosto. Segundo DeSilva, a Perversa foi criada para atender tanto a paladares iniciantes nas cervejas especiais, como aos mais exigentes. E parece estar conseguindo seus objetivos.

Fabio DeSilva produz cerveja há oito anos, mas faz um ano que oficializou sua Perversa Genesis
Fabio DeSilva produz cerveja há oito anos, mas faz um ano que oficializou sua 'Perversa Genesis'

O cineasta conta que já apreciava as cervejas artesanais/especiais há bastante tempo, conhecidas através de viagens. “Mas o acesso em Natal não existia, e era muito caro para trazer de fora. Como não tinha dinheiro pra comprar, resolvi fazer eu mesmo”, conta. Fábio foi à internet para saber como se fazia. Encontrou um grupo forte de cervejeiros caseiros no Orkut, a rede social mais popular da internet na década passada. “Os maiores grupos começaram por lá”, ressalta.

“A primeira cerveja que fiz ficou...intragável. Mas eu e meus amigos bebemos tudo assim mesmo”, brinca. Depois dessa experiência não muito boa, ele ficou três anos sem fazer, maturando as técnicas e aprendendo mais.

De perfil artesanal caseira, a Perversa é produzida de forma cigana, no espaço Braz Hebron, em Parnamirim
De perfil artesanal caseira, a 'Perversa' é produzida de forma "cigana", no espaço Braz Hebron, em Parnamirim

A Perversa Genesis é um dos seis rótulos que Fábio tem. Ele recorre a uma produção “cigana”, como se chama no meio, aqueles cervejeiros que não possuem fábrica e recorrem a uma maior para produzi-los. A Perversa é feita pela Braz Hebron, localizada no bairro de Cajupiranga, em Parnamirim. “Mas tudo é feito com minha receita, e por mim mesmo, faço questão de estar no processo”, diz.

 Apesar da experiência adquirida, o cervejeiro e cineasta deseja continuar aprendendo mais. Em julho deste ano, participou de um curso de tecnologia cervejeira da Braü Akademie, em São Paulo, com o professor Matheus Aredes. Novas produções estão vindo por aí.

Serviço:
Cerveja Caseira Perversa Genesis. Onde encontrar: Genesis Restô Bar (São Miguel do Gostoso), Bud’s Pub, Chopp Beer, Paddy’s Emporium (Natal) - Birra Nordestina (Mossoró) 

Instagram: @CervejaPerversa

Facebook:
@cervejaperversa

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários