Pesquisa afirma que cérebro trabalha de forma integrada

Publicação: 2013-08-27 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Um novo estudo do neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis foi publicado nesta segunda-feira, 26.  Nele, Nicolelis afirma que os neurônios responsáveis pelo tato e pelo controle dos movimentos podem responder, também, aos estímulos visuais. Isto porque, segundo o neurocientista, o cérebro trabalha de forma integrada.   Parte do estudo divulgado nesta segunda-feira, 26, foi desenvolvido no Instituto Internacional de Neurociências Edmond e Lily Safra (IINELS) em Natal.

A pesquisa que culminou na confecção deste mais recente artigo científico foi desenvolvida na Universidade de Medicina de Duke, na Carolina do Norte, nos Estados Unidos, e faz parte do Projeto Walk Again (Andar de Novo, em tradução livre) que vem sendo desenvolvido há alguns anos por uma equipe de cientistas capitaneada por Nicolelis.

 O objetivo do estudo é fazer com que um paraplégico consiga dar o pontapé inicial na abertura da Copa do Mundo do Brasil, em 2014, através de uma estrutura robótica externa ao corpo, chamada de “exoesqueleto”. O estudo, desenvolvido em macacos, foi publicado na edição online da Revista Proceedings National Academy of Sciences. Nele, constam informações de como o sistema somatossensorial e motor do corpo humano são capazes de reagir ao estímulo visual, numa comprovação de que o cérebro trabalha de forma integrada.

 De acordo com os resultados analisados, os portadores de paralisias poderão melhorar seu desempenho motor com o uso de membros artificiais e neuropróteses, como se estas fossem parte da imagem corporal do paciente. “O estudo demonstra pela primeira vez que o córtex somatossensorial ou toque pode ser influenciado pela visão, o que vai contra tudo escrito em neurociência“, disse Miguel Nicolelis, autor do estudo. Adiante, ele destacou: “os resultados apóiam nossa teoria de que o córtex não é estritamente segregado em uma única função, como o toque, ou a visão”.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários