Pesquisa perde verbas, alerta Cientec

Publicação: 2017-10-26 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Alyrson Aguilar
Agência Fotec/UFRN


Os cortes nos orçamentos destinados à manutenção das atividades da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) atingiram a estrutura da edição deste ano da Cientec, tradicional feira de ciência, tecnologia e cultura da Universidade. Os recursos do projeto tiveram um decréscimo de 15% em relação ao ano anterior. Preocupada com essas questões, a Cientec organizou nesta quarta-feira (25), primeiro dia do evento, o “Dia C da Ciência”, para tratar dos rumos dos investimentos na educação superior no país.

Ontem, Dia C da Ciência movimentou os estandes da Feira
Ontem, 'Dia C da Ciência' movimentou os estandes da Feira

A ocasião surge como uma oportunidade para a comunidade acadêmica e sociedade em geral discutirem os rumos dos investimentos na área da educação. Entre 2016 e 2017, as cotações de fundo de pesquisa da UFRN caíram 25%. A expectativa é de que somente R$ 800 milhões sejam garantidos para a universidade. 

Neste “Dia C da Ciência”, a academia ressalta a importância dos investimentos e da manutenção de um sistema nacional de pesquisa e inovação, e chama atenção sobre os riscos da não priorização da educação para o desenvolvimento do país, ideia encabeçada pelos organizadores do evento ao afirmarem que “Ciência não é um gasto, é investimento no futuro do Brasil”.

Para o Pró Reitor Adjunto de Pesquisa Jorge Falcão, a situação é preocupante e necessita de um apoio de toda a sociedade. De acordo com ele, o “Dia C” vem para alertar a respeito de questões que apresentam dois aspectos graves: a queda de orçamento e a contingência dos investimentos já reduzidos, fenômeno que acontece quando há locação de orçamento, mas o dinheiro não vem integralmente. “É preciso conclamar as pessoas para o valor da ciência mas também fazer um grito de alerta, um pedido de socorro, porque em 2017 pode ser pior que 2016 e 2018 não tem nem previsão”, afirma Falcão.

Mesmo com a queda de investimentos (que vem ocorrendo há dois anos), a universidade tem conseguido desenvolver o trabalho da Cientec dentro das limitações impostas. São mais de 1.300 atividades durante esta semana, entre pôsteres, apresentações, oficinas e minicursos. Além disso, o evento conta com a participação de 210 voluntários, 15 coordenadores e 10 bolsistas do projeto.

Programação
A 23ª Cientec teve início nesta quarta-feira (25) e segue até sexta-feira (27). Este ano, a feira traz como tema: “Equações criativas, soluções para a vida”. O evento promove atividades em todo o campus, mas suas principais ações ocorrem na estrutura montada no espaço da praça cívica da universidade.

A Cientec conta este ano com quatro pavilhões principais, contendo ao todo 88 estandes que juntos suportam a exposição de mais de 150 trabalhos. Neste primeiro dia ocorrem apresentações de pôsteres, ministração de oficinas e minicursos, além de palestras e mesas redondas que acontecem durante todo os três turnos, das 8h às 21h. Eventos culturais, distribuídos em dois palcos, também compõem a extensa lista do que conferir no evento promovido pela UFRN.

De acordo com Leonardo Mendes, membro da coordenação de infraestrutura da Cientec, a feira é o maior evento de ciência e tecnologia do RN e um dos maiores do País. Ele explica que a escolha do tema tem por objetivo propor a reflexão acerca do nosso papel como indivíduo em sociedade. “Além de buscar promover uma maior integração entre sociedade e universidade, a Cientec motiva também uma democratização do saber”, afirmou ele.

Cultura
Montado na praça cívica, o palco multiuso recebe apresentações de grupos de dança, teatro, músicos locais e rodas de capoeira. Já no palco principal, instalado no anfiteatro da UFRN, recebeu ontem o grupo Tropearte (UFRN), Sami Takari (RN) e o show do cantor Xangai (BA). Hoje (26), entre as atrações estão Skarimbó (20h40) e Orquestra Greiosa (21h40).

Serviço
Programação científica e cultural da Semana de Ciência e Tecnologia podem ser conferidas no site.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários