Cookie Consent
Natal
Pesquisas sobre câncer de próstata realizadas na Liga ganham destaque internacional
Publicado: 17:13:00 - 24/06/2022 Atualizado: 17:35:40 - 24/06/2022
Pesquisas sobre câncer de próstata feitas e analisadas por profissioanais da Liga Contra o Câncer ganham destaque internacional. Um desses estudos foi publicado no periódico do mês de junho da The New England Journal of Medicine, uma das revistas acadêmicas de maior relevância mundial na área médica.
Divulgação/Liga
Liga contra Câncer ganha destaque internacional em estudo contra o câncer de próstata

Liga contra Câncer ganha destaque internacional em estudo contra o câncer de próstata


A pesquisa aborda um tratamento revolucionário sobre a aplicação de quimioterapia e bloqueio hormonal duplo em pacientes com câncer de próstata com metástase, ou seja, já em estágio avançado. É o estudo ARASENS, que utiliza darolutamida e docetaxel em pacientes recém diagnosticados metastáticos ou que recidivaram. Mais de 1.300 pacientes foram envolvidos na pesquisa em todo mundo, sendo alguns deles tratados pela Liga Contra o Câncer em Natal. O estudo indicou uma redução de risco de morte de 32% por meio da terapia de bloqueio hormonal duplo: uma esperança de mais tempo de vida com qualidade para esses pacientes.

A oncologista clínica e coordenadora médica do Departamento de Pesquisa Clínica da Liga, Dra. Andrea Juliana Gomes, acompanhou os resultados, que foram apresentados no encontro anual da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (ASCO), em Chicago, nos Estados Unidos. 

De acordo com a publicação, a pesquisa sobre câncer de prostata conta com novas práticas e medicamentos desenvolvidos em parceria com os laboratórios Bayer e Janssen. O estudo está em curso há quatro anos.

A pesquisa é conduzida pela Dra. Andrea Juliana Gomes. Segundo ela, a possibilidade de longevidade ao paciente diante de um novo tratamento é importante para o desenvolvimento de medicações e estudos que podem ser usados na saúde pública futuramente. 

"A importância de se fazer esse tipo de estudo é, primeiramente, levar ao paciente a possibilidade de viver mais. A pesquisa facilita o acesso dos tratamentos aos pacientes, porque há várias medicações que não estão disponíveis ainda no SUS. Por meio da pesquisa, ele tem acesso ao que há de mais moderno neste tipo de tratamento, com rapidez e sem nenhum custo, com todos os procedimentos e exames sendo custeados pelo laboratório financiador da pesquisa", explicou a médica.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte