Pessoal x cenários

Publicação: 2020-09-16 00:00:00
A+ A-
Luiz Antônio Felipe 
laf@tribunadonorte.com.br

As projeções para os próximos dez anos das despesas com pessoal da União, estados e municípios (pelo estudo do Ipea),  mostram que o impacto agregado das medidas de disciplina fiscal pode variar entre R$ 470 bilhões a R$ 500 bilhões, com o congelamento dos salários por dois anos (considerando gastos com estatutários e servidores civis). Somando ainda  - o que não ocorrerá mais – o congelamento de benefícios previdenciários seriam mais R$ 10 bilhões/ano. O congelamento de salários dos servidores públicos e o salário mínimo com reajuste apenas pela inflação é um “grande negócio” para os cofres públicos.  O Brasil deve adotar sim, uma renda básica, quando as finanças estiverem equilibradas.

FONTES  
Tem dinheiro pra tudo o que é lado neste país.  A Rumo, operadora de logística, por exemplo,  vai antecipar R$ 5,1 bilhões em outorgas à União. A empresa, concessionária de ferrovias e terminais portuários do grupo Cosan, captou em agosto R$ 6,4 bilhões em uma oferta subsequente de ações.

OTIMISMO
Seguindo o caminho da retomada do crescimento, a Confiança Empresarial mais uma vez sobe, agora 0,8 ponto em setembro ante agosto, diz a Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em São Paulo, o faturamento do setor de serviços na capital atinge R$ 35,2 bilhões, o melhor mês de junho da série histórica.

PESQUISA
Apesar do otimismo, as queixas das empresas, especialmente, das indústrias, sobre fornecedores continuaram em agosto. A falta de insumos, produtos, problemas logísticos além de crédito para capital de giro estão entre os problemas relatados. Cerca de 38,6% das empresas tiveram impacto negativo da pandemia até a 1ª metade de agosto.

ATIVOS 
O Ibovespa e dólar ensaiaram uma reação à fala de Bolsonaro em não criar o programa Renda Brasil. O dólar foi vendido ontem em alta a R$ 5,288, +0,24% e o Ibovespa voltou a subir 0,02% a 100.298 pontos. Já o preço do barril de petróleo (spot) voltou subir  ontem a US$ 38,38, alta de +1,15%.

RECUPERAÇÃO DE RECEITAS
O Rio Grande do Norte praticamente recuperou as perdas de arrecadação e volta ao estágio da pré-pandemia, com mais de R$ 500 milhões em agosto, o que garante a pontualidade do pagamento dos salários. Já o estado de Santa Catarina registra alta de 8,4% na arrecadação tributária em agosto. Os resultados positivos nas receitas apontam que a economia catarinense voltou a crescer, com incremento de R$ 2,4 bilhões na arrecadação total. Se o RN tivesse uma receita dessas, hein?

PREVISÃO 
Na mesma pisada otimista, o Ministério da Economia mantém em 4,7% a projeção para queda do PIB em 2020. Vai diminuindo a cada mês e não será surpresa se fechar o ano em -3%.

CONFECÇÕES 
O setor têxtil e de confecção tem recuperação mais lenta, segundo a Abit, associação das indústrias. Mesmo com o comércio mais movimentado, a retomada do setor têxtil e de confecção segue devagar. O setor tecidos, vestuário e calçados teve recuo de 31,3% em julho, na comparação com o mesmo mês de 2019, mas registrou sinais de recuperação, pois cresceu 25% em relação a junho deste ano.

PETRÓLEO 
A Petrobras revisa seu portfólio do segmento de Exploração & Produção (E&P) frente à crise provocada pela COVID-19 e decide incluir novos ativos na sua carteira de desinvestimentos. A dívida é elevadíssima, mais de R$ 380 bilhões. Vem aí mais oportunidades para o setor privado.

LEILÃO 
Amanhã (17), a partir das 10h, a Justiça do Trabalho do RN faz novo leilão 100% virtual, de imóveis como terrenos, prédios industriais e residenciais e automóveis dos mais variados que somam 44 lotes, para pagamento de dívidas trabalhistas e previdenciárias. Não serão aceitos lances presenciais, apenas virtuais. Cadastro no site lancecertoleiloes.com.br.

CHUVAS 
A Agência de Meteorologia Norte-Americana (NOOA) mostra a chegada das chuvas ao Paraná e formação de corredor de umidade no Centro-Oeste. Para as próximas horas (ontem), previa a passagem de massa de ar frio dá alívio rápido no calor e derruba temperatura. 

OPERAÇÃO 
De olho nas necessidades do consumidor, o Boticário fará em Natal e Parnamirim a nova operação Boti Truck, um novo formato de varejo. O projeto piloto de loja itinerante vai estacionar em pontos estratégicos da Grande Natal. A marca investiu na experiência da compra presencial na modalidade itinerante. Funcionará a partir de hoje até a sexta-feira (18). A primeira parada será no estacionamento do SuperFácil Rodoviária em Natal.






Os artigos publicados com assinatura não traduzem, necessariamente, a opinião da TRIBUNA DO NORTE, sendo de responsabilidade total do autor.