Petrobras faz acordo de US$ 2,95 bi para encerrar ação judicial nos EUA

Publicação: 2018-01-03 09:18:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Petrobras anunciou nesta quarta-feira (3) uma proposta para encerrar a ação coletiva que está em andamento na Justiça dos Estados Unidos. O processo tramita desde dezembro 2014 e foi movido por acionistas da empresa descontentes com a queda no preço das ações que se verificou após denúncias de corrupção na estatal brasileira. Para evitar um resultado desfavorável, a Petrobras se propôs a pagar R$ 2,95 bilhões. O acordo ainda será apreciado pela Justiça americana, que não tem prazo pré-definido para decisão.

Petrobras foi uma das empresas que registrou prejuízo no período; reversão iniciará este ano
A ação foi motivada pelo descontentamento de acionistas da empresa e tramita desde 2014

O montante proposto pela empresa deve ser dividido em três parcelas: duas no valor de US$983 milhões e outra no valor de US$ 984 milhões. O acordo estabelece que a primeira parcela deve ser paga até dez dias após aprovação preliminar na Justiça. Quando a proposta for aprovada em definitivo, a Petrobras terá um novo prazo de dez dias para pagamento da segunda prestação e seis meses para quitar a terceira. Esta última pode ser paga até 15 de janeiro de 2019.

Apesar da proposta de ressarcimento, a Petrobras não reconhece culpa ou prática de irregularidades.  Em nota divulgada à imprensa, a companhia afirma que foi vítima das práticas denunciadas pela Operação Lava Jato. "Na condição de vítima do esquema, a Petrobras já recuperou R$ 1,475 bilhão no Brasil e continuará buscando todas as medidas legais contra as empresas e indivíduos responsáveis", ressalta a publicação.

E justifica: "O acordo atende aos melhores interesses da companhia e de seus acionistas tendo em vista o risco de um julgamento influenciado por um júri popular, as peculiaridades da legislação processual e de mercado de capitais norte-americana, bem como, o estágio processual e as características desse tipo de ação nos Estados Unidos, onde apenas 0,3% das class action chegam a fase de julgamento".


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários