Economia
'Petrobras repassa preços mais rápido que outros países'
Publicado: 00:00:00 - 15/09/2021 Atualizado: 22:51:46 - 14/09/2021
O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, afirmou nesta terça-feira (14), que o efeito da alta de commodities no Brasil em meio à recuperação global do choque da pandemia de covid-19 foi maior e mais rápido no Brasil e que, só agora, se dissemina por outros países pares. "A Petrobras repassa preços muito mais rápido do que ocorre em outros países", diz.

Leia Mais

No governo Michel Temer, a Petrobras alterou a sua política de preços para seguir a paridade com o mercado internacional. Ou seja, os preços de venda dos combustíveis cobrados pela estatal passaram a seguir o valor do petróleo no mercado internacional e a variação cambial. Dessa forma, uma cotação mais elevada da commodity e uma desvalorização do real têm potencial para contribuir com uma alta de preços no Brasil. 

Depois do choque provocado pela pandemia, a economia global deve ter um crescimento robusto neste ano, o que aumenta a busca pelo petróleo e ajuda a puxar os preços para cima. No acumulado do ano até agosto, o preço da gasolina já avançou 31%, e o do diesel, 28%. O preço dos combustíveis é composto pelo valor cobrado nas refinarias, mais tributos federais (PIS/Pasep, Cofins e Cide) e estadual (ICMS), além do custo de distribuição e revenda. Há ainda o custo do etanol anidro na gasolina, e o diesel tem a incidência do biodiesel. 



Leia também