PF faz buscas na casa do governador do Piauí

Publicação: 2020-07-28 00:00:00
Pepita Ortega
Agência Estado

A Polícia Federal (PF) deflagrou ontem a terceira etapa da Operação Topique para investigar supostos desvios de recursos da Educação do Piauí por meio de pagamentos superfaturados em contratos de transporte escolar. Entre os alvos da ofensiva estava a deputada federal e primeira-dama Rejane Dias (PT), ex-secretária de Educação do Estado.

Créditos: Pablo Valadares/Câmara dos DeputadosDeputada Rejane Dias afirmou que recebe "com tranquilidade" os desdobramentos da operaçãoDeputada Rejane Dias afirmou que recebe "com tranquilidade" os desdobramentos da operação


Agentes cumpriram 12 mandados de busca e apreensão em Teresina e em Brasília. Entre os endereços-alvo da ofensiva estavam a casa do governador do Estado Wellington Dias, o gabinete da deputada Rejane Dias na Câmara, a casa de um irmão da parlamentar e ainda a Secretaria de Educação do Piauí.

As ordens foram expedidas pela Justiça Federal. A operação é realizada em conjunto com o Ministério Público Federal e a Controladoria-Geral da União.

Segundo a PF, as atividades realizadas ontem deram continuidade às investigações das operações Topique e Satélites, deflagradas em agosto de 2018 e em setembro de 2019. As ofensivas miraram em crimes de organização criminosa, corrupção ativa, corrupção passiva, lavagem de dinheiro e crimes de licitação, praticados no âmbito da Secretaria de Educação do Estado do Piauí, indicou a PF.

A corporação diz ainda que a terceira fase da operação "visa aprofundar as investigações a respeito do recebimento e solicitação de bens e valores, diretamente ou por intermediários, por agentes públicos com poder de comando na Secretaria de Educação do Estado do Piauí".

Os investigadores apontam que entre 2015 e 2016, "agentes públicos da cúpula administrativa da Seduc se associaram a empresários do setor de locação de veículos para o desvio de, no mínimo, R$ 50 milhões de reais de recursos do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb) - e do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (Pnate)".

Defesas
A deputada federal Rejane Dias (PT-PI) afirmou em nota que recebe "com tranquilidade" os desdobramentos da operação que mira desvios na Educação do Piauí. Disse ainda que permanece à disposição para esclarecimentos. Segundo a nota, durante seu exercício à frente da Secretaria de Educação, Rejane "sempre se portou em observância às leis, tendo em vista a melhoria dos índices educacionais e a ampliação do acesso à educação dos piauienses". A Seduc afirmou que está colaborando com a investigação e que n sempre se colocou à disposição dos órgãos de controle para esclarecer quaisquer questionamentos.

O PT classificou a operação de ontem como "abuso de autoridade e perseguição política" movida pelo presidente Jair Bolsonaro e aliados. "A invasão das residências do governador e de seus familiares pela Polícia Federal, além da tentativa ilegal de invadir o gabinete da deputada Rejane, é notória operação midiática de perseguição e destruição de imagem pública", diz o texto do diretório nacional do PT.