PIB baixo é risco

Publicação: 2019-10-06 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O PIB fraco afasta o investidor do Brasil, alertam os analistas.  A economia está fraca por falta de investimento, diz Mario Mesquita, economista-chefe do Itaú Unibanco. Pelas previsões dele, PIB só vai deslanchar a partir de 2022.  Por outro lado, a dívida bruta brasileira, de 79,8% do PIB, é a maior da história. O investidor está de olho em uma possível redução da economia prevista na votação da reforma da Previdência Social. Sem conseguir controlar desde já os gastos futuros, o Brasil ficará com a sua economia vulnerável.

MUDANÇAS

A proposta de Orçamento de 2020 deverá ser modificada. A alteração envolve projeção para gasto com pessoal e encargos sociais da União liberando o governo dos gastos obrigatórios.

Aplicações

Com as reduções na taxa básica de juros, os ganhos nas aplicações financeiras de renda fixa estão caindo gradativamente. Hoje, com a inflação ao redor dos 4% e a Selic em 6%, o ganho real fica em torno dos 2%, segundo analistas. Como em muitos países,  o investidor tem que buscar o risco em ações, ouro ou moedas. O dinheiro também precisa trabalhar para ser remunerado.

Conciliação


Começa amanhã, (7) a Semana Caixa de Conciliação. Mais de 120 mil clientes com dívidas ajuizadas poderão liquidá-las com condições especiais. Com descontos de até 90% para liquidação à vista, além de outras condições que variam de acordo com a situação do contrato e o tipo de operação de crédito. O  objetivo é finalizar os processos judiciais de maneira conciliatória.

DEDUÇÃO

O governo quer mudar a tributação no País. Hoje, no Imposto de Renda, os ricos ficam com 56% das deduções com saúde.

Adensar e organizar

É consenso que o Plano Diretor de Natal merece uma atualização. Sendo possível aliar a preservação e a beleza do meio ambiente da cidade com novas áreas construtivas, como está acontecendo em Brasília, que terá mais áreas adensadas para aproveitar os serviços públicos já existentes. O gabarito em várias regiões da cidade precisa ser atualizado.

DIA DA CRIANÇA

para os lojistas de shopping centers, o otimismo pode ser traduzido no crescimento de 8% nas vendas no varejo para o Dia das Crianças. Ainda segundo pesquisa da Social Miner/Opinion, 58% dos entrevistados pretendem fazer compras no Dia das Crianças, sendo que, 72% disseram que devem comprar brinquedos para dar de presente.

1- A 57ª Festa do Boi começa no próximo sábado (12) e vai até   19 de outubro, no parque de exposições de Parnamirim. Terá shows, torneio, julgamentos e ainda, uma expectativa de negócios da ordem de R$ 60 milhões. No julgamento da raça pardo-suiça, no domingo, mais uma vez virá um juiz norte-americano.

2- A desconcentração bancária está na agenda da área econômica do governo. Ora, no Brasil os bancos estrangeiros não agUentavam as regras trabalhistas. Agora parece mais fácil, após a reforma trabalhista e ampliação dos serviços bancários, com as Finthecs. A redução dos juros, outro problema dos clientes, também pode contribuir para a concorrência bancária.

3- A promessa de que o preço do gás de cozinha poderia  cair em até 12% para as famílias (residências), ainda não se concretizou. A informação significava que o preço médio de venda do botijão pela Petrobras às distribuidoras deve cair de R$ 26,20 para R$ 24,06, ainda muito pouco para aliviar o peso no orçamento doméstico. A Petrobras bate recorde na produção de gás.

MELÃO

"A China planta 430 mil hectares, então se ficarmos com 10% desse mercado, a gente está falando de (mais) 40 mil hectares, fechando em 60 mil", disse ao Diário do Nordeste o empresário Luiz Roberto Barcelos, presidente da Associação Brasileira dos Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e  da Agrícola Famosa, maior produtora de melão do País.

LICITAÇÃO (I)

A nova Lei de Licitações, aprovada ela Câmara dos Deputados, tenta estabelecer mais transparência, agilidade e seriedade nas concorrências. O texto-base do projeto disciplina e regulamenta vários aspectos do assunto para as esferas da União, dos estados e dos municípios. O texto estabelece modalidades de contratação, tipifica crimes relacionados ao tema e exige seguro-garantia para grandes obras.

LICITAÇÃO (II)


Após aprovada na Câmara dos Deputados, as mudanças na Lei de Licitações segue para votação no Senado. Reduzir os riscos de paralisação de obras públicas, combater a corrupção e aumentar a transparência dos contratos estão entre os objetivos que norteiam a nova legislação. Dos 23 destaques sugerindo mudanças no relatório, apenas quatro tiveram parecer favorável do plenário.

CONCORRÊNCIA

Após realizar os dois maiores negócios no setor de distribuição de energia no Brasil, nos últimos três anos (as compras da goiana Celg, em 2016, e da paulista Eletropaulo, em 2018),  a elétrica italiana Enel deve ampliar em 80% seu parque gerador de energia renovável no país nos próximos anos. A empresa, que já possui 2,4 gigawatts (GW) de usinas em operação no Brasil, espera agregar mais 1,9GW na instalação de parques eólicos e solares.



continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários