PIB pode cair até 10%

Publicação: 2020-05-30 00:00:00
A+ A-
Luiz Antônio Felipe 
 laf@tribunadonorte.com.br

O Produto Interno Bruto (PIB), do Brasil, de janeiro a março, deste ano encolheu -1,5%. Enquanto o PIB dos serviços foi o mais afetado, o PIB do setor agropecuário brasileiro deve registrar crescimento de 2,5% neste ano, mesmo com o país diante da pandemia do coronavírus, a previsão do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), com base em dados de safra do IIBGE. Vai se a nossa tábua de salvação. No trimestre atual, de abril a junho, o PIB pode sofrer uma contração de 10%.

Mundo
O PIB italiano tem contração de 5,3% no 1º trimestre. O PIB francês sofre queda de 5,3% no 1º trimestre, a maior dos últimos anos. Já o PIB turco cresce 4,5% na comparação anual do 1º trimestre e surpreende positivamente.

Projeções (I)
O efeito coronavírus na economia brasileira projeta queda de 6,1% no PIB em 2020, calcula a Confederação Nacional do Comércio (CNC). A entidade prevê uma quadro recessivo a partir do segundo trimestre, cerca de 3,3%. Algumas instituições projetam uma recessão em 2020 entre 10% e 15%, um verdadeiro apagão na economia brasileira. Estamos voando em rumo e sem bússola.

Projeções (II)
Pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI), encomendada ao Instituto FSB Pesquisa mostra que mantidas as regras atuais do isolamento social, apenas 22% das fábricas só conseguem se manter por mais um mês. Cerca de 45%, no máximo, por três meses. O levantamento aponta que 74% das empresas foram impactadas no atual cenário e 82% registraram queda no faturamento nos últimos 45 dias.

Ranking
No mês de maio às ações subiram. Na semana o Ibovespa, principal índice da bolsa acumulou alta de 5,7%, encerrando maio com elevação de 7,9%. O dólar encerrou o mês com uma queda acumulada de 1,8%, a primeira queda mensal em 2020.

Transporte caro e ruim
O Brasil está entre os países com o transporte público mais caro do mundo. A Cuponation, plataforma de descontos online e integrante da alemã Global Savings Group, mostra um estudo da Numbeo, sobre o custo do bilhete de transporte público no mundo. Com os mais de 100 países participantes, o estudo diz que o Brasil ocupa a 55ª posição do ranking do passe mais caro do mundo, em que os cidadãos precisam desembolsar, em média, R$ 4.40 apenas pela passagem de ida, ou seja, por cada tarifa que seja necessária usar por dia. Dentre os 102 países que formam o ranking, os três primeiros colocados são nações do continente Europeu. Cobrando por volta de R$21.13 somente por um passe - um valor muito maior que o da tarifa brasileira. Primeiro a Suiça, em segundo e terceiro lugar estão a Noruega e a Dinamarca, onde se paga cerca de R$ 21.02 e R$ 20.06 por cada ticket, respectivamente.

Mercado
O preço do barril de petróleo (spot) fechou ontem a US$ 35,35, uma alta de 1,73%, após o pronunciamento de Trump. O dólar fechou a R$ 5,339, experimentando uma queda de -0,83%. O euro foi a R$ 5,926, queda de -0,55%. O Ibovespa subiu 0,52% a 87.403 pontos, no último pregão do mês.

Inverno
Está no radar dos meteorologistas a ampliação do período de chuvas no Leste e Agreste do Nordeste, até agosto, ainda sem confirmação do fenômeno La Niña.  A média esperada para o período no Leste do RN é de 467,8 milímetros (mm), para o Agreste é de 209,6 mm, Oeste, 81,2 e a Central é de 69,7mm

Instantâneo 
O Banco Central fixa a data limite para o cadastro no PIX. Será em 1º de junho, próxima segunda-feira. É facultativa a participação no PIX (pagamento instantâneo) de instituições financeiras e de pagamento com menos de 500 mil contas de clientes ativas. Basicamente, o Pix é a transferência eletrônica de fundos que acontece em tempo real, sete dias por semana.

Inadimplência 
No mês de maio deve ter leve aumento de brasileiros endividados, de acordo com a projeção de Inadimplência do IBEVAR, ao prever aumento de 0,07 p.p. em relação a abril. Segundo estudo do Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo (IBEVAR), a taxa de inadimplência de pessoa física deve fechar maio em 5,39%. Para junho é razoável esperar uma taxa de inadimplência entre a média prevista para o intervalo de 5,14% e o limite superior de 5,77%.

Solidez
A rede de Lojas Riachuelo investe em canais digitais, preserva a carteira de recebimento e encerra o primeiro trimestre do ano com caixa em patamar saudável. É o que diz um comunicado da diretoria após a videoconferência dos resultados do trimestre. Destaca que a “Companhia atingiu 100% da meta de recebimento em abril, mesmo com suas lojas fechadas, desafio para mais de metade da base de clientes que pagam suas faturas nos canais físicos. O acesso a linhas de crédito injetou R$ 1 bilhão no caixa da empresa entre março e abril.”






Deixe seu comentário!

Comentários