Plantão na Polícia Civil tem redução de delegados

Publicação: 2019-11-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As delegacias da Polícia Civil do Rio Grande do Norte atuam com menos delegados nos plantões deste fim de semana, como forma de protesto da categoria para pedir melhorias ao governo do Estado. Na região Oeste, apenas um delegado atua para atender ocorrências criminais de 38 municípios, além da delegacia de plantão de Mossoró. Em Natal, a Delegacia Especializada em Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estava neste sábado (16) com delegado plantonista de “sobreaviso” e a Plantão zona Sul atendeu as prisões da região de Santa Cruz.

Delegacia de Plantão Zona Sul teve que atender também os casos de prisões da região de Santa CruzPOLICIA CIVIL
Delegacia de Plantão Zona Sul teve que atender também os casos de prisões da região de Santa Cruz 

A mobilização foi deliberada na última quinta-feira (14) pelos delegados. A categoria determinou que não vai trabalhar fora do horário convencional, em protesto pela demora do governo de atender pleitos emergenciais da categoria. As principais demandas são para realização do concurso público, reestruturação da carreira da Polícia Civil e efetivação das promoções dos delegados.

Há 10 anos sem realizar concurso público, a Polícia Civil do Rio Grande do Norte tem um déficit de 3.720 profissionais. São cerca de 40 delegados e 16 escrivães atender 166 delegacias do Estado. Para cobrir a área, os delegados acumulam delegacias e trabalham nas escalas de plantão mediante o pagamento de diárias oficiais. Entretanto, a partir da deliberação desta semana, isso parou de ser feito.

Os protestos acontecem uma semana após o governo do Estado apresentar uma proposta para a reestruturação da carreira e garantir a implantação de promoções atrasadas. A proposta, no entanto, contemplou apenas os agentes e escrivães, o que desagradou os delegados e motivou o protesto.

Além disso, os delegados também exigem a efetivação das promoções e a realização do concurso. Segundo Paoulla Maués, presidente da Associação de Delegados da Polícia Civil do RN (Adepol/RN), a categoria é a única que não teve as promoções efetivadas este ano.

Concurso
A Polícia Civil do RN aguarda um concurso público desde 2015 para minimizar a falta de efetivo de agentes, delegados e escrivães. Reportagem publicada pela TRIBUNA DO NORTE no dia 18 de setembro deste ano mostrou que a comissão organizadora do edital pretende publicá-lo ainda este mês.

Segundo Ediran Teixeira, secretário-adjunto de Administração e Recursos Humanos do RN (Searh), a expectativa é que as provas aconteçam em janeiro ou fevereiro do ano que vem, caso o edital esteja publicado até o fim deste mês.

A previsão é que o concurso tenha 307 vagas: 41 para delegados; 26 para escrivães; e 240 para agentes de polícia. Segundo Nilton Arruda, presidente do Sindicato dos Policiais Civis do RN (Sinpol/RN), não há novidades para essa pauta por enquanto.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários