Plataforma OutGo vai além de venda de ingressos

Publicação: 2019-01-19 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Ramon Ribeiro
Repórter do Viver

O que começou como um projeto de faculdade em Natal ganhou proporção enorme, passou a movimentar milhões de reais e agora pode até alcançar a América Latina. Na base do projeto está o desejo de solucionar problemas que envolvem a rotina da produção de eventos. Mais precisamente, dar agilidade e praticidade a uma das etapas mais importantes da cadeia produtiva: a venda de ingressos. Essa é a missão da startup Outgo, a potiguar no meio do competitivo segmento de venda online de ingressos, que já conta com marcas como Sympla, StubHub e Eventbrite.

Equipe da Outgo reunida: Embrião foi gestado na faculdade de Ciência da Computação , lá em 2012
Equipe da Outgo reunida: Embrião foi gestado na faculdade de Ciência da Computação, lá em 2012

Com quatro anos de atividades e já tendo movimentado mais de R$ 25 milhões em vendas, a Outgo vai entrar numa nova fase em 2019. O impulso foi dado com o lançamento da nova plataforma de serviço, lançada no dia 17 de janeiro em evento para convidados no Sebrae. “Estamos lançando um aplicativo que é inédito na América Latina. Pela primeira vez o gerenciamento de evento e venda de ingressos poderá ser feito todo no celular, com acompanhamento em tempo real pelos produtores. Nenhum dos concorrentes oferece algo igual”, afirma Breno Fontes, CEO da Outgo, em entrevista ao VIVER durante apresentação no Sebrae. “O aplicativo vai beneficiar e muito a vida do produtor cultural, que já lida com uma rotina cheia de demandas. Agora, além da venda dos ingressos, ele poderá resolver vários detalhes da produção de um evento a partir do celular, com agilidade e sem intermediários”.

Na plataforma, qualquer pessoa pode cadastrar seu evento e vender ingressos online pagando uma taxa de 9% (valor promocional de lançamento) sobre o preço de cada tíquete. Os eventos podem ser de qualquer porte e voltados para qualquer público. A abrangência atual é de oito estados. Para Natal, dentre as festas atualmente abertas estão o Samba Pirangi, o Luau dos Grandes Carnavais, o Pé na Areia.

Como a sede da startup é em Natal, a área de maior observação e teste da empresa é na cidade – embora o comportamento do usuário dentro do sistema é observado não importa a localização. “Temos clientes de todo o Brasil. Mas nos inspiramos muito no que acontece na cena de Natal, tentado apresentar soluções tanto para os produtores, como para o público que compra ingresso”, diz Breno.

Breno Fontes, CEO da Outgo, destaca a ampliação de serviços da startup potiguar
Breno Fontes, CEO da Outgo, destaca a ampliação de serviços da startup potiguar

O CEO adianta que a empresa pretende se aproximar mais do público, fortalecendo o relacionamento com o usuário e crescendo a atuação da marca nas redes sociais. Outra novidade é a produção de conteúdo próprio, como cobertura de eventos. “Analisando os concorrentes, vimos que eles pecavam em algumas etapas do processo de venda de ingresso. Faltava um ambiente mais divertido para o usuário, onde a finalização da compra fosse o ápice da experiência. Então criamos um mascote, o Otto, que acompanha todo o processo, e aplicamos design para deixar nosso sistema mais atrativo, nos aproximando do público”, explica o criador da Outgo. “Trabalhamos com a área de entretenimento, diversão, então a plataforma também tem que está em sintonia com isso. A experiência tem que ser prática, rápida, mas divertida também”.

Da sala de aula para todo o Brasil
O embrião da Outgo foi gestado na faculdade, lá em 2012. Na disciplina de Empreendedorismo, os alunos de Ciência da Computação da UFRN foram incumbidos da tarefa de criar um negócio que aproveitasse a realização de jogos da Copa do Mundo em Natal. Breno e os amigos criaram um aplicativo que mostrava todos os eventos culturais da cidade, beneficiando a vida tanto da população local quanto para turistas. Tiraram nota máxima. Mas para Breno isso não bastou. Ele seguiu desenvolvendo o projeto e o aplicou para além da sala de aula. Assim nasceu a Outgo, como guia de divulgação de eventos.

Mas monetizar apenas com publicidade o projeto era difícil. Foi preciso redirecionar o negócio. A ideia agora era vender aplicativos personalizados de gerenciamento de eventos para casas de show. Deu certo. A empresa expandiu para 14 estados. No entanto, eis que em 2017 a Apple muda sua política para venda de aplicativos e isso afetou drasticamente desenvolvedores do mundo inteiro, inclusive a Outgo.

A pancada foi grande. Foi preciso se reinventar. E foi o que aconteceu. Desde 2017 a empresa está focada na venda online de ingressos, mas aliando esse serviço a outras ferramentas que beneficiam a vida dos produtores de eventos. Segundo Breno, daqui pra frente a ideia será melhorar ainda mais a experiência dos produtores, do público e alcançar a América Latina. O interessado pela startup pode acessar o site através do endereço eletrônico.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários