Pluralismo cultural em concerto

Publicação: 2017-01-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Dinamarca, Finlândia, Brasil. Três culturas em três dias de intenso aprendizado mútuo em Natal. Aproximados por meio da música, 18 instrumentistas dos dois países nórdicos, dentre estudantes do mestrado, doutorado  e professores, entraram em contato com 60 jovens músicos das Ongs Atitude Cooperação, Conexão Felipe Camarão, Oficina de Sonhos, além da Orquestra Funffec de Cordas, do município de Luís Gomes. Juntos, compuseram uma peça musical inédita, reforçada pela mistura entre as culturas. A composição será mostrada ao público nesta quarta-feira (11), no concerto de abertura do Glomus Network, encontro internacional de música que acontece pela primeira vez na América Latina, reunindo em Natal, cerca de 150 músicos de 30 nações diferentes. A apresentação tem início a partir das 20h, no auditório do hotel Holiday Inn Arena das Dunas, e será seguida pelos concertos da Orquestra Sinfônica da UFRN e da Jerimum Jazz Band. O local tem 1100 lugares e a entrada é gratuita – assim como toda a programação do evento.
DivulgaçãoInstrumentistas de vários países misturam sonoridades em parceria com jovens músicos do RNInstrumentistas de vários países misturam sonoridades em parceria com jovens músicos do RN

Professor de música da UFRN e coordenador do Glomus em Natal, o violoncelista Fábio Presgrave teve a oportunidade de presenciar um dos ensaios e garante que a apresentação vai ser uma experiência única para o público potiguar. “Estive na Ong e ouvi rabecas de Felipe Camarão misturadas com música medieval finlandesa. É uma mistura que dificilmente ouviremos de novo e nem será encontrada em Cds, nem no Youtube", diz. Na mistura ainda constam côco de roda, violino, entre outras expressões e instrumentos.

O concerto é apenas um recorte do Glomus, que em nove dias de programação vai promover trocas de conhecimentos e apresentações de shows, concertos e jam sessions. Já estão na cidade músicos do Mali, China, Gana, Tanzânia, Cingapura, Palestina, Estados Unidos, países árabes e outras localidades.

De Moçambique, no sudoeste do continente africano, o professor e violonista João Cabral diz que a expectativa com a realização do evento é enorme. “Oriente Médio, Africa, América do Norte, Escandinávia, além do parte brasileira. Tanta diversidade, e toda essa riqueza musical estará reunida em um único lugar, onde o potencial criativo desse encontro é imenso”, comenta.

Cabral reforça a ideia da música como uma linguagem universal. “A música tem a liberdade de se misturar. Ela é uma língua universal, capaz de aproximar culturas com fluidez”, diz o moçambicano, fã de samba. “Os brasileiros são muito interessados pela música africana. Gosto de como eles absorvem a nossa cultura”.

O moçambicano se apresenta no dia 14, às 16h30, no Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, quando será realizado um grande concerto temático de música e dança africana, com participação de instrumentistas do Mali, Gana, África do Sul, Tanzânia, dentre outros. “Não será um concerto convencional. A execução será acompanhada de canto e dança. O continente africano é vasto, com culturas diversas e sonoridades algumas distantes e em outros momentos próximas. Queremos mostrar essa diversidade e as semelhanças”, detalha.

SINFÔNICA DA UFRN
A abertura do Gomus será marcada também pela primeira apresentação da Orquestra Sinfônica da UFRN no ano. Será um concerto especial, tanto com relação ao repertório, como à data, já que normalmente a orquestra só abre a temporada em março. Para a ocasião especial, participam do concerto 80 músicos.
DivulgaçãoSinfônica da UFRN abre o festival Glomus e planeja temporada 2017 em novo endereçoSinfônica da UFRN abre o festival Glomus e planeja temporada 2017 em novo endereço

O maestro André Muniz conta que por ocasião de Natal estar recebendo instrumentistas do mundo inteiro, a orquestra decidiu apresentar um pouco da brasilidade por meio da composição “Choros nº 6”, de Heitor Villa-Lobos. “É uma peça que mostra várias características da música brasileira. Os estrangeiros poderão conhecer do nossos ritmos e lirismo”, diz. “É um momento importante de trocas. Queremos conhecer outras sonoridades, mas aproveitar para mostrar um pouco do que produzimos aqui”.

ORQUESTRA USARÁ PALCO MAIOR EM 2017
A temporada 2017 da Orquestra Sinfônica da UFRN será aberta no dia 18 de março, com a participação do pianista alemão Markus Stange. Na ocasião será apresentada a peça “Concerto Nº 3”, de Bela Bartok. “É uma composição puxada para o jazz. Até onde conheço, ela nunca foi apresentada no nordeste”, adianta o maestro.

Muniz conta que, para a temporada deste ano, estão articulando um novo espaço para apresentação. “O auditório da Escola de Música da UFRN não comporta mais o público que está aparecendo. Estamos negociando outros dois lugares, o hotel Holiday Inn é uma opção”, detalha, garantido, no entanto, que os concertos continuarão gratuitos.

Veja programação completa do festival:

Dia 11 – Concerto de Abertura
Às 20h, Hotel Holiday Inn Arena das Dunas (Lagoa Nova)
Orquestra Sinfônica da UFRN, Jerimum Jazz Band, alunos das Ongs Atitude Cooperação, Oficina de Sonhos, Conexão Felipe Camarão, Orquestra Funffec de Cordas, com professores da Glomus.

Dia 12 – Jam Session
Às 20h30, Solar Bela Vista (Cidade Alta)
Improvisação de música e dança com instrumentistas da Glomus e músicos locais.

Dia 13 – Músicas do Mundo
Às 20h30, Escola de Música da UFRN (Lagoa Nova)
Apresentação de música e dança da América do Norte e países nórdicos.

Dia 14 – Músicas do Mundo
Às 16h30, Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte (Pitimbu)
Apresentação de música e dança africana, com instrumentistas do Mali, Gana, Africa do Sul, Moçambique e Tanzânia.

Dia 15 – Som da Mata
Às16h30, Parque das Dunas (Tirol)
Apresentação de música e dança árabes.

Dia 16 – Músicas do Mundo
Às 20h30, Escola de Música da UFRN (Lagoa Nova)
Apresentação de música e dança chinesa.

Dia 17 – Jam Session
Às 20h30, Pinacoteca Potiguar (Cidade Alta)
Improvisação de música e dança com instrumentistas da Glomus e músicos locais.

Dia 18 – Tour de Chambre
Às 14h, Escola de Música da UFRN (Lagoa Nova)
Passeio por salas onde músicos de várias partes do mundo se comunicam por meio da música para compor músicas ao vivo.

Dia 19 – Concerto de Encerramento
Às 20h, Escola de Governo do RN (Centro Administrativo, Lagoa Nova)
Apresentação da Orquestra Glomus, Coral da Glomus, Grupo de Dança e Teatro da Glomus.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários