Natal
PM aumenta em 50 por cento efetivo nas ruas
Publicado: 00:00:00 - 09/02/2012 Atualizado: 12:00:48 - 09/02/2012
Ricardo Araújo e Valdir Julião - repórteres

O comandante-geral da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, coronel Francisco Araújo, garantiu devolver ao cidadão potiguar a sensação de segurança com a deflagração da Operação Metrópole Segura, anunciada ontem em entrevista coletiva. Após a fuga de quase 60 detentos de duas unidades prisionais diferentes, da onda de assaltos a estabelecimentos comerciais em Natal, além dos roubos de armamentos de seguranças particulares, a população se sente atemorizada. Para tentar conter o avanço da violência, o efetivo da Polícia Militar foi reforçado com a convocação de homens que estavam fora da escala de trabalho cumprindo folga. Pelo serviço extra, eles receberão R$ 50 pela diária operacional de seis horas corridas.
Em praticamente todas as vias mais movimentadas de Natal, a Polícia Militar montou barreiras revistando especialmente motociclistas
O efetivo de 800 militares que fazem a segurança da população cotidianamente, será reforçado. O número subiu para 1.200 desde ontem, quando a intensificação do policiamento ostensivo foi iniciada com a montagem de barreiras nas ruas e avenidas da capital e região metropolitana. Caso a Operação Metrópole Segura se estenda por um mês, a Polícia Militar necessitará de R$ 666 mil extras para honrar a folha de pagamento. “Não delimitaremos um período. Iremos trabalhar desta forma até que a população se sinta segura”, ressaltou o comandante geral. Ele confirmou que os custos estão previstos em orçamento.

O principal objetivo da ação é recapturar os presos fugitivos e reduzir os índices de assaltos. “Se depender da Polícia Militar, o carnaval dos fugitivos de Alcaçuz e do Centro de Detenção Provisória de Candelária será atrás das grades”, afirmou o coronel Araújo. De acordo com o comandante, a atitude da Polícia Militar em aumentar o efetivo e intensificar as abordagens aos veículos, motocicletas e meios de transportes coletivos ocorreu na hora certa. “Não estamos atuando tardiamente e sim intensificando as ações”, ressaltou.

A ação da Polícia Militar será integrada em Natal e região metropolitana com a coordenação dos coronéis Alves, do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM);  Freitas, da Companhia de Policiamento Rodoviário Estadual (CPRE); Reinaldo, do Comando de Policiamento do Interior (CPI) e auxílio do coronel Oliveira Júnior no que concerne às ações ligadas à Lei Seca. Todo o efetivo de viaturas, em torno de 120, motocicletas, cerca de 100, além das bicicletas nos calçadões das praias urbanas, será colocado nas ruas. Policiais do Batalhão de Choque (BPChoque), Ronda Ostensiva com a Apoio de Motocicletas (Rocam) e Batalhão de Operações Especiais (Bope), irão compor o efetivo extra.

“Nós esperamos que com este tipo de ação, nós possamos trazer uma sensação de segurança para Natal e região metropolitana. Nós intensificamos as ações nos ônibus e agora os deliquentes estão atuando nos pontos comerciais”, comentou o coronel. Questionado sobre o aumento do número de assaltos nas últimas semanas, o comandante-geral da PM analisou que estão diretamente ligados com as fugas ocorridas em Alcaçuz e no CDP de Candelária. “Ainda ocorreram os casos de furtos de armamentos em dois hospitais estaduais e numa empresa privada. Os bandidos estão se municiando para cometer os crimes”, destacou.

Na semana passada, nas barreiras montadas nas vias de Natal e rodovias que cortam a região metropolitana, a Polícia Militar apreendeu cerca de 30 armas de fogo não registradas em poder de suspeitos. A Polícia Militar descartou pedir o apoio do Exército para o monitoramento da capital e das cidades vizinhas e afirmou que durante o Carnaval, considerado período crítico para o sistema prisional, a segurança será reforçada nos presídios localizados em Natal e no interior. A assessoria de imprensa da Polícia Civil afirmou que o efetivo em serviço não sofreu nenhum aporte e as investigações acerca da recaptura dos fugitivos está em curso. Até hoje, 14 foragidos foram recapturados pela Polícia Militar. Outros dois foram assassinados.

Foragidos são recapturados pela polícia

Ontem pela manhã, outro foragido do Presídio Estadual de Alcaçuz foi recapturado no município de Ceará-Mirim.  Walter Andrade da Costa foi preso por policiais militares do 11º Batalhão em um assentamento próximo ao distrito conhecido como Ponta do Mato. O foragido foi flagrado com drogas e uma quantia em dinheiro. O valor total não foi informado pelos policiais. Walter foi conduzido à Delegacia de Polícia Civil do município para ser autuado em flagrante e, em seguida, reconduzido ao Presídio de Alcaçuz, em Nísia Floresta.

No início da tarde, um fugitivo do Centro de Detenção Provisória (CDP) da zona Norte foi recapturado também nas proximidades de Ceará-Mirim. Desta vez no distrito de Alto de São Sebastião. Alan Klênio da Silva Souza foi preso portando uma moto modelo Traxx desmontada. A Polícia Militar ainda está averiguando se a motocicleta apreendida é produto de furto ou roubo. Com estas duas capturas, sobe para 14 o número de detentos que retornam ao sistema prisional após as fugas de janeiro.

Uma loja de roupas tipo “surf wear” próxima à igreja de São Sebastião, nas Rocas, foi assaltada ontem pela manhã, durante a entrevista coletiva que anunciava a Operação Metrópole Segura. Os proprietários do comércio não foram localizados para detalhar o que foi roubado e qual o valor aproximado do prejuízo.

Os vizinhos do estabelecimento disseram que em dezembro, ladrões haviam levado dinheiro e peças de roupa do local. O comandante-geral da Polícia Militar, coronel Araújo, considera que os dias que antecedem o carnaval são críticos, pois os deliquentes querem dinheiro e roupas para brincarem o carnaval no interior e nas praias próximas a Natal.

Suspeitos de assalto em Petrópolis são baleados

Durante abordagem por volta das 17 horas de ontem, numa rua próxima à Escola Estadual Professor Luís Soares, em Dix-Sept Rosado, os dois rapazes acusados do assalto a uma padaria de Petrópolis, na semana passada, foram baleados por agentes de Polícia da Divisão Especializada em Investigação e Combate ao Crime Organizado (Deicor).

Jadson Souza do Nascimento e um adolescente foragido do Ceduc de Caicó foram socorridos para o pronto-socorro Clóvis Sarinho, onde passariam por cirurgia.

Os dois foram alvejados na ocasião em que se encontravam numa casa para fazerem uma tatuagem, segundo parentes do tatuador e mais uma pessoa que foi detida para averiguações.

O delegado Normando Feitosa comandou a operação, que resultou também na apreensão de um revólver calibre 38, cano longo, com numeração raspada, que estava em poder dos assaltantes.

Informações oficiosas dão conta que o adolescente tinha vindo para Natal com uma namorada de 13 anos. Quanto a Jadson Souza do Nascimento, que é filho único e de mãe separada do pai, já existia uma prisão preventiva decretada pela Justiça.

Na internet circulam dois vídeos, originários do circuito interno de tv da padaria, em que o primeiro mostra a ação dos bandidos, desde a entrada na padaria, saque de de dinheiro dos caixas e o momento em que o adolescente, de camiseta preta e calça jeans saca o revólver para atirar e atingir três pessoas que estavam almoçando na tarde de quinta-feira, dia 2.

O segundo vídeo mostra o instante em que um rapaz, de camisa azul, atende um telefone e depois põe comida no prado, quando sofre um tiro. Os outros disparos acabaram atingindo Elisângela Iva de Souza, 31 anos, que se encontrava ao lado do namorado,  no fundo da área de refeição da padaria, pesando o prato com sua comida.

Hoje, a cúpula da área de Segurança Pública reúne a imprensa para uma coletiva, a fim de descrever como foi a operação realizada no fim da tarde de ontem.

Civil desarticula quadrilha que atuava em Parnamirim

A Polícia Civil desarticulou uma quadrilha de traficantes acusadas de praticar homicídios no bairro Passagem de Areia, município de Parnamirim. Três homens foram presos na operação e os policiais encontraram três corpos em um poço da localidade, que ficou conhecido como “Poço do Terror”.

Os detalhes da prisão foram divulgados ontem durante coletiva de imprensa, na Delegacia Geral de Polícia Civil (Degepol), pelo delegado titular da 1ª DP, Graciliano Lordão, que presidiu as investigações, além do Delegado Geral da Polícia Civil, Fábio Rogério Silva.

As investigações tiveram início há seis meses quando a equipe da 1ª DP de Parnamirim localizou os corpos no poço, no dia 1º de agosto do ano passado, após denúncias. Foram encontrados Paulo Roberto da Costa, Estevam Cláudio e Jacío Júnior.

De acordo com o delegado Graciliano Lordão, eles estavam desaparecidos desde julho de 2011, foram mortos a pauladas e jogados dentro desse poço. A motivação do crime era por dívidas com os traficantes, já que as vítimas eram viciadas em drogas. As dívidas giravam em torno de 20 a 30 reais.

Além desses corpos, a Polícia Civil acredita haver mais dois outros nesse local, que seria de um casal ainda não identificado. Já foram feitas duas tentativas para remoção, mas devido a profundidade (cerca de 24 metros) e o volume de água do poço, ainda não foram encontrados. No entanto, a Polícia pretende articular equipes do Corpo de Bombeiros e da Caern para trabalhar ininterruptamente até que as vítimas sejam localizadas.

Foram presos Erivan Guilherme de Moura, o “Pé”, Luís Carlos da Silva Miguel, vulgo “Topeira”, e João Paulo de Oliveira Pontes, o “Pantera”. Todos foram localizados em Parnamirim. Eles devem responder por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e formação de quadrilha. Ainda há outros quatro participantes dos crimes que estão foragidos identificados como Klebson Samuel de Araújo Silva, o “Galeza” e David Raquel da Silva, vulgo “Galego”, além de dois menores de idade. A Polícia Civil pede para que se alguém tiver alguma informação sobre o paradeiro dos acusados ligar para o disk-denúncia (0800-084-2999) ou para a DP de Parnamirim pelo telefone 3644-6408.

Leia também