PM investiga 252 alunos-soldados que receberam auxílio emergencial

Publicação: 2020-06-04 18:18:00
A+ A-
A Polícia Militar do Rio Grande do Norte instaurou processos administrativos para investigar o recebimento do auxílio emergencial de R$ 600 por 252 alunos-soldados. A circunstâncias de cada um dos envolvidos será apurada individualmente. Entidades representativas de praças da Polícia e Bombeiro Militar do RN assinaram nota em defesa dos alunos. O comandante geral da PMRN, Coronel Alarico Azevedo, determinou que o benefício recebido por eles fosse devolvido.

Os alunos soldados recebem da corporação uma bolsa equivalente a um salário mínimo e por esse motivo não estariam aptos a receberem o benefício do Governo Federal.

Uma nota divulgada pela Associação dos Cabos e Soldados da Polícia Militar do RN, assinada conjuntamente com outras instituições representativas, disse, no entanto, que alguns alunos sequer chegaram a solicitar o auxílio, já que estavam cadastrados em programas assistenciais do Governo.

Os processos administrativos instaurados vão apurar as circunstâncias do recebimento do auxílio. Em caso de comprovação de má fé, o aluno-soldado pode ser expulso da corporação, como punição. A Polícia Militar diz que só se pronunciará ao fim das investigações.

"Não podemos ignorar também o fato de que esses alunos-praças pediram demissão de seus empregos anteriores (os que possuíam emprego) e alguns, inclusive, vieram de outros estados, permanecendo quatro meses sem sequer receberem a referida bolsa de estudo", afirmou a nota das entidades representativas.



Deixe seu comentário!

Comentários