PM suspeito do crime da técnica de enfermagem tem prisão temporária decretada

Publicação: 2019-11-14 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
O policial militar e ex-companheiro da técnica em enfermagem assassinada  na última segunda-feira (11), Dayana Deyse Oliveira de Lima, de 29 anos, teve prisão temporária decretada nesta quarta-feira (13). Ele se apresentou às autoridades na Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil, em Natal. O caso está sendo tratado como feminicídio.

Vítima foi alvo de cinco disparos vindos de dentro de um carro que parou em frente à casa de sua mãe. Atirador não foi identificado
Homicídio ocorreu na frente da casa da mãe da vítima, onde ficaram as marcas das balas

O suspeito nega ter sido o autor do crime. Ele foi ouvido pela delegada que conduz a investigação, Jamille Alvarenga. A Polícia Civil informou que foram cumpridos mandados de busca e apreensão, mas não divulgou o que foi apreendido. Testemunhas do crime também foram ouvidas pelos investigadores.

Ainda na quarta-feira (13) o PM foi encaminhado ao Instituto Técnico e Científico de Perícia (Itep), onde passou por exames que serão usados na apuração do caso. Por se tratar de uma suspeita de feminicídio, o mandado de prisão temporária tem validade de 30 dias, diferentemente dos cinco dias habituais.

O caso:
A técnica de enfermagem Dayana Deyse Oliveira de Lima, de 29 anos, foi morta a tiros na última segunda-feira (11) em frente à casa de sua mãe, no Conjunto Parque das Dunas, na zona Norte de Natal. De acordo com informações repassadas pela Polícia Civil, ela estava conversando quando o motorista em um carro modelo Siena de cor preta chegou ao local e atirou.

O laudo feito pelo Itep apontou  que Dayana foi atingida por cinco disparos. Os tiros acertaram a jovem na cabeça e no tórax. Os projéteis devem ser enviados para análise balística, que vai identificar o tipo da arma de onde saíram os disparos.

Dayana era socorrista e tinha dois filhos. Segundo familiares, ela já havia relatado sofrer ameaças do policial militar, que não teria aceitado o fim do relacionamento há cerca de um ano. Ela estava com medida protetiva contra o ex-namorado desde o mês de março.

Dayana Dayse, técnica de enfermagem, foi morta na última segunda-feira e deixa dois filhos
Técnica de enfermagem Dayana Deyse levou cinco tiros

Feminicídios
Se confirmado o feminicídio, será o 18º crime desse tipo registrado no Rio Grande do Norte em 2019. No primeiro semestre deste ano, o número de medidas protetivas emitidas no Estado aumentou 18,3% em relação ao mesmo período de 2018, no entanto, o atendimento às mulheres vítimas de violência ainda é precário.

Em todo o Rio Grande do Norte existem apenas Cinco Delegacias Especializadas em Atendimento à Mulher, as DEAMs. Essas poucas unidades que já existem ainda passam por problemas como a falta de pessoal especializado e equipamento adequado, além da estrutura física muitas vezes danificada.





continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários