Política
PMDB define prazo para formar alianças no Estado
Publicado: 00:00:00 - 31/01/2014 Atualizado: 00:58:52 - 31/01/2014
O PMDB definiu o mês de fevereiro como prazo final para fechar as alianças partidárias e março para a definição dos nomes da chapa majoritária. A executiva estadual do partido se reuniu ontem, durante duas horas, e, ao final, estabeleceu os prazos e a metodologia para ouvir as lideranças regionais sobre as candidaturas.
Dirigentes, lideranças e deputados do PMDB participam de reunião da Executiva Estadual
A partir do dia 8 de fevereiro, as lideranças estaduais do partido, deputado federal Henrique Eduardo Alves, ministro Garibaldi Filho e deputados estaduais, estarão se reunindo com prefeitos e lideranças regionais para ouvirem a opinião sobre as alianças partidárias a serem formadas pelos peemedebistas no pleito deste ano.

“Vamos convidar prefeito, lideranças, vereadores, por região do Estado. Eles vão trazer avaliação dos seus municípios em relação às coligações que o partido pretende fazer. A gente precisa saber o que o partido quer, que caminho deseja trilhar na eleição de 2014”, disse o presidente estadual do partido, deputado federal Henrique Eduardo Alves.

Ele confirmou que o partido já conversou com o PT, que deseja integrar a chapa indicando a candidata ao Senado, no caso a deputada federal Fátima Bezerra, mas também já deflagrou conversa com o PSB, legenda presidida pela vice-prefeita de Natal Wilma de Faria. “O PSB ainda não se definiu sobre qual cargo da chapa majoritária disputará”, ponderou o deputado federal Henrique Alves.

Leia Mais

Já as conversas com o DEM, presidido pelo senador José Agripino Maia, também estão em espera. “Tem o problema deles (do DEM) a resolver, não queremos atropelar. O DEM tem uma governadora (Rosalba Ciarlini), que deverá pleitear a reeleição, não sei até que ponto o partido estará unido nessa pretensão dela. Vamos deixar que o DEM resolva primeiro os seus problemas internos para depois, apto, poder conversar conosco”, comentou. Henrique Eduardo Alves disse que as reuniões com outros partidos continuarão. “Estou conversando com muitos partidos e colocando as pretensões do PMDB. O partido pleiteia a candidatura a governador”, destacou.

O ministro da Previdência Garibaldi Filho evitou falar em “plano B” do PMDB. “Eu acredito que o PMDB vai ter candidato a governador de qualquer maneira. O partido terá, acredito, a oportunidade de levar um nome seu ao eleitorado e o nome mais viável é o de Fernando Bezerra”, comentou.

Questionado sobre o fato de ter sido citado pelo presidente nacional do PMDB, senador Valdir Raupp, como um dos nomes do partido para ser candidato ao Governo, o deputado estadual Walter Alves negou. Walter Alves. “Fico honrado com a lembrança do meu nome. Mas defendo nome mais experiente e tentarei ser reeleito deputado estadual”, destacou, defendendo o nome do ex-senador Fernando Bezerra para o Governo.

No encontro da executiva estadual do PMDB, o ex-senador Fernando Bezerra, que tem o nome cogitado para concorrer ao governo, não esteve presente. O deputado federal Henrique Eduardo Alves justificou que Fernando Bezerra não integra a executiva e nem mesmo foi convidado. “Não o convidei porque neste encontro estaríamos discutindo a candidatura dele (de Fernando Bezerra). Isso tem que ser feito entre nós e para que ele (Fernando Bezerra) possa chegar na hora quando a candidatura estiver amadurecida”, disse.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte