Natal
Polícia apreende suspeito de tentar matar professora
Publicado: 00:00:00 - 18/11/2021 Atualizado: 00:01:11 - 18/11/2021
O adolescente de 17 anos suspeito de tentar matar uma mulher trans no sábado (14), em Santa Cruz, foi apreendido em ação conjunta das Polícias Civil e Militar, no início da tarde desta quarta-feira (17). Ele é acusado de atacar a mulher com golpes de faca na cabeça e na garganta.

reprodução
Nathy Costa foi atacada na própria casa. Ela relatou que não houve desentimento antes do crime

Nathy Costa foi atacada na própria casa. Ela relatou que não houve desentimento antes do crime


Segundo a Polícia Civil, ele foi localizado em Jacoca, zona rural de Ceará-Mirim e já havia um mandato de internação em instituição que trata menores infratores. Ele não tem idade para ser encaminhado para um presídio regular. 

 Após ser detido, ele foi levado à delegacia e confessou o crime, mas alegou que agiu em legítima defesa depois de ser ameaçado pela mulher.
 Ele ainda é suspeito de ter levado o carro da vítima, que já foi encontrado em Ceará-Mirim.

O caso
A motivação para o crime contra a professora Nathy Costa segue como uma incógnita. Atacada em sua residência com golpes de faca na cabeça e garganta, ela afirmou que conhecia o jovem autor do crime e que ele sempre a convidava para sair. No encontro, ela relatou que não houve nenhum desentendimento que pudesse ser considerado uma motivação ao crime.

"Conheço faz uns cinco meses e convidei para que viesse à minha casa. Fiquei um tempo conversando e depois fui me deitar. Ele pediu o meu celular emprestado para uma ligação. Nesse momento, eu até disse que quando ele quisesse ir embora, eu o deixava em casa. Logo depois, ele entrou no quarto e tentou me matar. Não tinha nada com ele. Pedi socorro a uma prima que morava por perto. Ela chegou muito rápido, acho que foi minha sorte. Eu já estava sem forças, sem conseguir ficar em pé", relatou a mulher trans, afirmando que não tinha relação amorosa com o jovem.

Após os ferimentos, a foi socorrida às pressas para o Hospital Municipal Aluízio Bezerra com auxílio de familiares. O ferimento no pescoço foi sério e ela precisou ser transferida para o Hospital Walfredo Gurgel, em Natal. A professora recebeu alta na noite desta segunda-feira (15), mas ainda debilitada, se recupera em casa e não foi ouvida pela Polícia Civil. 

Além de ser esfaqueada, a professora afirmou que foi roubada pelo suspeito. Ele levou o carro da vítima, que já foi encontrado em Ceará-Mirim. Por não ter levado outros pertences, a Polícia Civil trata o caso como tentativa de feminicídio e focou esforços nas buscas pelo autor das facadas. 

“A princípio, o caso é tratado como tentativa de feminicídio, pelo gênero da vítima. Não temos mais informações ou elementos para seguir em caminho que caracteriza crime diferente. Vamos ouvir pessoas e colher informações para confirmar se de fato foi isso que ocorreu ou se há mais um algum elemento, como a subtração de patrimônio, que possibilite uma outra classificação", explicou o delegado Jaime Groff.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte