Polícia autua 20 criminosos em São Paulo do Potengi por associação ao crime

Publicação: 2018-06-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A operação das Polícias Civil e Militar ocorrida na zona rural de São Paulo do Potengi, no fim da tarde da última segunda-feira (11), foi a maior realizada no município contra facções criminosas. Ao todo, 20 pessoas suspeitas de terem ligação com o tráfico de drogas na região foram presas, três mortas – dentre eles, um chefe de facção – e duas feridas. Outras 10 pessoas chegaram a ser detidas, mas foram liberadas na Delegacia de Polícia Civil. Todas estavam participando de uma festa, supostamente ligada a uma facção criminosa, quando foram surpreendidas pelos policiais.

Polícia apreendeu pistolas, revolver, munições, drogas e dinheiro
Polícia apreendeu pistolas, revolver, munições, drogas e dinheiro

A Polícia Civil soube da festa após receber uma denúncia anônima de que o foragido da Justiça, Alex Cassimiro de Farias, vulgo “Gordo”, estava oferecendo uma festa com o intuito de agregar novos integrantes para à facção. O festejo ocorria no  Sítio Lagoa do Canto, mais conhecido por “Cabaço”, pertencente suspostamente a um familiar de um integrante da facção criminosa, que não estava no local porque está preso preventivamente. Ao chegarem no sítio, cerca de 30 policiais, entre Civis e Militares da região, foram recebidos a tiros por quatro homens. No confronto, três criminosos - Alex Cassimiro de Farias, Rogério Nunes e Cleverson Silvestre Lopes - morreram e dois foram feridos e estão hospitalizados. Nenhum agente de segurança foi atingido.

A festa, ainda segundo as investigações, seria realizada mensalmente para comemorar os lucros do tráfico, após prestação de contas. A polícia tinha indícios de que essas festas existiam, mas não conseguiam precisar o local e a data para surpreender os criminosos.  “Com a denúncia anônima, policiais foram ao local para verificar se procedia e acabaram identificando suspeitos com passagem pela polícia”, afirmou o chefe de investigação local, Gustavo Cavalcanti. “Havíamos feito operações com 15 presos, mas desse tamanho nunca”, disse ele.

Das 20 pessoas presas em flagrante, 18 são homens e duas são  mulheres.  Entre os liberados, havia quatro adolescentes. Os detidos, segundo a polícia, foram autuados pelos crimes de associação criminosa e corrupção de menores. A Polícia Civil informou que pelo menos dois suspeitos, que seriam “braço direito” do chefe do tráfico da região, conseguiram fugir. Ainda foram apreendidos três carros, dez motos, porções de crack e cocaína, armas, celulares e “carnês” da facção (os faccionados precisam pagar uma mensalidade para a “proteção” e os lucros do grupo).

Em decorrência da operação, a polícia solicitou à Justiça a quebra do sigilo dos celulares apreendidos e também realizou, nesta terça-feira (12) um mandado de busca e apreensão no município de Parnamirim, próximo à São Paulo do Potengi, onde ficaria localizado um esconderijo de Alex Cassimiro, chefe da facção da região e morto no confronto na segunda-feira.

No sítio onde estava acontecendo a festa, os policiais apreenderam seis motocicletas, três carros, cocaína, uma pistola 380 com carregador, um revólver calibre 38, munições e R$ 486 reais. A Polícia Civil de São Paulo do Potengi afirma que integrantes da facção estão sendo investigados pela prática de crimes como roubos e homicídios que estão acontecendo na região. A Polícia Civil contou com o trabalho de policiais militares do Grupo Tático Operacional (GTO) de Santa Cruz e de João Câmara, além de  militares de Santa Maria, Riachuelo, São Pedro, Bom Jesus, Elói de Souza e Lagoa de Velho.

Os presos
Francisco Leandro Lopes Avelino, 27 anos; Erinaldo Camilo, vulgo "Garibaldi", 24 anos; Jorge Antônio Silvestre Thylia, 26 anos; Pablo Douglas Costa do Nascimento, 18 anos; Geraldo Cunha dos Santos Filho, vulgo "Danilo Bocão", 23 anos; Weverton Lucas Ferreira da Silva, 19 anos; Jedson Freire do Nascimento, 26 anos; Leviniano de Macedo, 24 anos; Leandro Pinto da Silva, 25 anos; Jeremias Felipe Medeiros, 21 anos; Adenauer Xavier Pontes, 26 anos; Francisco José Farias Araújo vulgo "Nino", 18 anos; Tereza Cristina dos Santos, 35 anos; Juliana Ferreira de Souza, 21 anos; Rubens Patrício Cruz, 27 anos; Diego Ramos Barbosa, 18 anos; Miguel Isaias Félix Neto, 18 anos; Robson Ferraribda Silva, 26 anos; Lenildo Tavares Bezerra, vulgo “Tiririca”, 24 anos e Jefferson Lucian Freire do Nascimento, 28 anos.
Os adolescentes apreendidos foram liberados e entregues aos responsáveis.

Fonte: Degepol/RN


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários