Polícia Federal prende suspeito de chefiar assaltos a bancos

Publicação: 2017-10-07 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Polícia Federal prendeu um homem suspeito de comandar assaltos a banco no interior do Rio Grande de Norte, nesta quinta-feira (5). De acordo com a investigação, a quadrilha agia fortemente armada e planejava as ações criminosas com base em um elaborado plano, baseado nos dias em que um carro forte abastecia os estabelecimentos. A ação foi denominada de 'Operação Rastilho', que significa rastro de pólvora. O nome do preso não foi revelado.

O delegado da Polícia Federal, Paulo Henrique Ferraz de Lima, disse que a suspeita é de que o bando tenha realizado de seis a oito explosões em cidades diferentes do Rio Grande do Norte, somente em 2017.  O ponto de partida da investigação começou com a explosão de uma agência do Banco do Brasil na cidade de Lajes, na região Central potiguar. Na ocasião, uma viatura da Polícia Rodoviária foi alvejada pelos criminosos.

A investigação apontou que  a quadrilha é formada por pessoas  de vários lugares, mas o núcleo central era do RN. O principal alvo da operação era foragido do sistema prisional potiguar há três anos, onde cumpria pena por assaltos a banco. O delegado Paulo Henrique de Lima relatou que o suspeito morava,atualmente, na cidade de Surubim, em Pernambuco, mas que já tinha vivido em Santa Cruz, no mesmo estado.

No momento da prisão, que ocorreu no final da quinta-feira (5), o suposto chefe da quadrilha estava com uma identidade falsa e portava uma arma de fogo. Por esse motivo, ele será encaminhado para o sistema prisional de Pernambuco. “Cabe ao juiz decidir se ele permanece lá. Os outros dois que foram presos no RN vão ficar no sistema prisional daqui”, disse o delegado da Polícia Federal.

Assaltos à noite e um amplo planejamento prévio era o modo de ação da quadrilha, segundo explicou Paulo Henrique de Lima. “Eles costumavam fazer um levantamento do município em que iam agir. Verificavam o porte da agência, a quantidade de policiais e possíveis datas de abastecimento do banco por carro-forte. Após isso, se reuniam e realizavam a pratica. Ficava um grupo em frente ao batalhão de polícia e a outra fazia o roubo”, esclareceu o delegado. Também foram cumpridos dois mandados de prisão em Natal, um em Assu e outro em Lajes.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários