Polícia indicia cinco pessoas em morte de PM catarinense

Publicação: 2018-05-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Divisão de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) divulgou, nesta segunda-feira (14), que João Victor da Silva Pereira, 18 anos, é o suspeito pelos disparos que mataram a soldado da Polícia Militar de Santa Catarina, Caroline Pletsch, de 32 anos, e que deixaram ferido o sargento Marcos Paulo da Cruz, de 43 anos, marido da catarinense. O crime aconteceu no último dia 26 de março, quando os dois estavam de férias na capital potiguar. Cinco pessoas foram indiciadas.

PM Caroline Pletsch e Marcos Paulo foi alvos de assalto dia 26/03
PM Caroline Pletsch e Marcos Paulo foi alvos de assalto dia 26/03

De acordo com depoimento de João Victor, toda a ação foi planejada por um adolescente de 17 anos, que já está apreendido. “O grupo passou na minha casa em um carro, dizendo que era para fazer uma parada. Eu entrei na pizzaria com o adolescente, que estava armado e no meio da ação, ele jogou a arma para mim e disse que se eu não matasse os policiais, ele iria me matar. Aí eu atirei primeiro nela. Depois o adolescente me ameaçou novamente de morte, caso eu não atirasse no policial também”, detalhou João Victor.

De acordo com o delegado Rysklyft Factore, João Victor e o adolescente entraram no estabelecimento para roubar e perceberam que o sargento Marcos Paulo estava armado. Primeiro houve uma luta corporal contra o sargento Marcos Paulo e a soldado Caroline ainda chegou a defender o marido usando uma cadeira contra João Victor, momento em que ele conseguiu disparar o tiro fatal nela. Após ter atingido a soldado, João Victor ainda disparou tiros contra o sargento Marcos Paulo. Após os disparos, a dupla conseguiu subtrair o revólver que era do sargento e saíram correndo.

“A ação criminosa do latrocínio também contou com a atuação de um adolescente de 16 anos, que chegou ao local do crime armado com um revólver calibre 38, e de  mais duas pessoas, Raíssa Torres Lima de Sousa e uma adolescente, de 17 anos, pois colaboraram para levar a dupla (João Victor e o adolescente) em um veículo, até o local onde iriam fazer o roubo. A investigação aponta que o veículo era de Weverton Lenário Gomes da Silva”, detalhou o delegado Rysklyft Factore.

João Victor está preso desde o dia 11 de abril, após ter cometido um latrocínio contra um comerciante na zona Norte de Natal. O adolescente de 16 anos está apreendido e a adolescente de 17 anos, aguarda uma decisão da Justiça. A Polícia Civil está à procura de Raíssa Torres Lima de Sousa e Weverton Lenário Gomes da Silva e pede à ajuda da população para que enviem informações anônimas sobre o paradeiro dos dois. Todas as informações podem ser enviadas de forma sigilosa para o Disque-Denúncia 181.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários