Polícia Civil tem 70 viaturas quebradas e amontoadas

Publicação: 2011-02-05 00:00:00 | Comentários: 6
A+ A-
O cidadão sabe, ou ao menos sente na pele, a importância de uma viatura dentro da estrutura das polícias. Os policiais também. Mas é difícil, para ambos, explicar as 70 viaturas da Polícia Civil do RN estacionadas no pátio do Setor de Transporte, na rua Sachet, bairro da Ribeira, todas quebradas.

Segundo a polícia, maioria dos carros não vale a pena consertarSegundo a polícia, maioria dos carros não vale a pena consertarDevido à quantidade, boa parte desses carros repousa há anos em um terreno baldio em frente à oficina. Alguns estão, aos poucos, sendo encobertos pelo mato ou lixo doméstico. Estão, de fato, em meio às centenas de sacolas de lixo. São carros em sua maioria dos anos de 2003/2004. Uma parte deles poderia estar atendendo à população, hoje, bastando para isso a substituição de uma simples peça.

Os veículos são de delegacias especializadas, ou distritais localizadas na capital e interior do Estado. Alguns deles impressiona pelo aparente estado de conservação. Nos parabrisas de alguns há a descrição do problema — como freio quebrado, ou pane elétrica.

Uma viatura da delegacia Especializada em Homicídios (Dehom), um GM Meriva de placas MZB-5959, está ao relento, ladeado por sacolas de lixo. O problema? “pane elétrica”, diz a observação escrita no parabrisa. Essas viaturas, segundo apurou a TRIBUNA DO NORTE foram substituídas por 80 carros alugados à empresa Locavel.

A antiga viatura da Polícia Civil, do município de Bodó, está há meses no terreno baldio na rua Sachet. Na delegacia há um carro, mas da Polícia Militar. A maioria dos veículos quebrados são GM Meriva.

A Polícia Civil tem cerca de 400 viaturas distribuídas em todo o Estado. Dessas, aproximadamente 100 são locadas. Procurado pela reportagem, o chefe do Setor de Oficina da Polícia Civil, Ranulfo Alves, limitou-se a dizer que 80% desses carros necessitam de reparos que acaba não compensando à polícia mandar repará-los. A oficina tem um custo de pouco mais de R$ 2 milhões por ano, com peças e mão-de-obra. Dinheiro que é pago o serviço terceirizado.

“Uma coisa que não se faz mais hoje em dia é retirar peça de um carro para consertar o outro. A vida útil média dessas viaturas é de dois anos. Tem carro aí que precisa de um serviço simples e uma peça, mas sem a liberação do orçamento  não há o que fazer”, afirmou Ranulfo Alves.

Procurado para falar sobre o assunto, o chefe geral da Polícia Civil, delegado Ronaldo Gomes, disse através da assessoria de imprensa que a situação só poderá ser resolvida após a liberação do orçamento. Mas assegurou que nenhuma delegacia está sem viatura.

A reportagem também apurou a existência de uma dívida no valor aproximado de R$ 2 milhões governo com a Locavel referente apenas às viaturas da Polícia Civil correspondente a quatro meses de atraso.

A empresa foi procurada através de um dos seus representantes em Natal, que disse não ter autorização para falar sobre o assunto e indicou procurarmos a administração central, com a qual não conseguimos falar no final da tarde de ontem.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • michel.assis_

    si nao vale apena concertar da pramin concerto uma boa parte pra voçes a outra parte vendo no ferrovelho pra pagar o concerto das outras pelomenos algumas vao servir pra voçes e outras pra min

  • michel.assis_

    di 70 carros nao e possivel que nao da pra montar pelomenos 10

  • guiufpb

    Meu Deus, esta Rosalba sem dúvidas é inimiga da Policia Civil, do interior do Estado e já começou o ano fazendo uma péssima administração, aliás FAZENDO NADA.

  • jocimar_siqueira

    o problema é que os carros são do governo! As utoridades deviam selar pelas viaturas com fossem deles mesmos.

  • milanomaximo

    Isso é um verdadeiro descaso e um completa falta de respeito com o dinheiro público. É uma grande vergonha para nossos administradores que usam de todos os tipos de artimanhas para colocar o dinheiro do povo no bolso. Dinheiro esse que é tirado de nossos bolsos através de altíssimos impostos, dinheiro suado que trabalhamos pesado para adquirir e essa corja nos surrupiam sem o menor pudor.

  • fabianomenezess

    No governo é ou era assim: encostava-se os carros próprios para se alugar de terceiros. Encosta-se os funcionários público e contrata-se os terceirazados. O pior é que a \"MOTIVAçÃO\" para esse descalabro nunca vem a público, apesar de que todos sabemos.