Polícia encontra arma usada na morte de advogado

Publicação: 2013-06-30 10:53:00 | Comentários: 1
A+ A-
O Setor de Inteligência da Delegacia de Homicídios de Natal, que investiga o assassinato do advogado Antônio Carlos de Souza Oliveira, morto em um bar na zona Oeste em 9 de maio, encontrou a arma de fogo que foi utilizada no crime. Uma pessoa foi presa.

A operação comandada pelo delegado Raimundo Rolim localizou e prendeu em flagrante de delito na quinta-feira (27), por volta das 17h, o vigia Djalma Manoel dos Santos, de 61 anos, quando se dirigia para o seu trabalho em uma bicicleta.
Arma utilizada no homicídio do advogado Antônio Carlos foi encontrada no Alecrim
A abordagem policial aconteceu na avenida Olinto Meira, no bairro do Alecrim, próximo ao Lava Jato onde o assassino confesso de Antônio Carlos, identificado como Lucas Daniel, vulgo Lukinha, havia sido preso. O vigia Djalma Manoel estava de posse de um revólver, marca Taurus, calibre 38, munido com seis cartuchos e intactos do mesmo calibre. Porém, a arma usada para matar Antônio Carlos só foi encontrada em seguida.

Djalma Manoel revelou aos policias que tinha outra arma de fogo em sua residência, e que esta tinha sido comprada a Lukinha. Em sua residência, o vigia informou que a arma estava guardada na casa ao lado, o que levou os policiais a revistarem o imóvel com a autorização da moradora. O revólver, marca Taurus, oxidado, cabo de borracha preta, calibre 38 Special, foi encontrado em uma gaveta de um dos guarda-roupas da casa. 
Vigia que estava com arma usada no crime foi preso enquanto se dirigia ao trabalho em uma bicicleta
Ao encontrar as arma, o vigia revelou que teria pago R$ 1,5 mil a Lukinha pela aquisição da arma, mas quando soube pela televisão que ele tinha sido preso por suspeita de ter assassinado o advogado, Djalma preferiu esconder a arma, com medo de que ela tivesse ligação com o crime. 

O vigia foi conduzido à Delegacia Especializada de Homicídios, sendo autuado em flagrante de delito e foi indiciado por porte ilegal de arma de fogo. Em seguida, ele foi recolhido para o CDP de Pirangi, onde permanecerá à disposição da Justiça. 

De acordo com a polícia, Djalma Manoel dos Santos havia sido já foi preso anteriormente e responde a dois processos na Justiça, um deles por tentativa de homicídio.

continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários

  • albertosbezerril

    Difícil de entender como um reles vigia, que já possui, de forma irregular, um revólver, dispõe de R$1.500,00 para adquirir outro também irregularmente. O que ele pretendia fazer com tanta arma?