Policiais Militares do RN suspendem atividades

Publicação: 2014-04-22 08:09:00
Os policiais militares do Rio Grande do Norte estão com os braços cruzados. É o que garante a Associação dos Cabos e Soldados do RN. Desde as 7h desta terça-feira (22), quando deveria ocorrer a troca do turno, que o atendimento a ocorrências e patrulhamento ostensivo está limitado. Uma reunião entre PMs e Governo do Estado está agendada para a manhã de hoje, quando pode ocorrer o fim da paralisação.

A decisão pela paralisação foi tomada desde a semana passada e, mesmo após anúncio de medidas por parte do Governo, como o encaminhamento da Lei de Praças, os policiais decidiram manter a programação até que ocorresse uma reunião e uma proposta às demais reivindicações. Os PMs tiveram reunião com o procurador-geral do Estado, Miguel Josino, e receberam o compromisso de formar uma mesa de negociação com a governadora ainda na manhã desta terça.

saiba mais

Após essa reunião, a comissão apresentará o balanço das negociações durante a assembleia dos policiais e bombeiros, marcada para as 10h,  onde eles decidirão se a paralisação será mantida ou suspensa. Cerca de 200 pessoas se revezam nas 23 barracas acampadas em frente à Governadoria do Estado. Nesta terça-feira, o acampamento completa 15 dias.

A expectativa da PM é que mais de 3 mil policiais participem de mobilização na Governadoria. Hoje, ainda de acordo com informações preliminares de oficiais da PM, as viaturas só rodarão em condições legais e policiais com coletes e armamentos regulares.

Confira as reivindicações da PM

- Pagamento dos níveis de subsídio e das férias
- Pagamento de remuneração por nível, de acordo com a lei 463/2012
- Implantação de auxílio alimentação
- Fornecimento de material adequado
- Reajuste de 56,7%
- Convocação de 824 candidatos aprovados na segunda fase do último concurso da PM

Leia também: