Policiais passam por treinamentos especiais

Publicação: 2010-09-17 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Andrey Ricardo - Jornal de Fato

Durante quatro dias, a equipe do Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (ROCAM) de Mossoró passou por um intenso treinamento visando aperfeiçoar as técnicas empregadas no cotidiano. Os policiais viram conteúdos teóricos e práticos como ética, motopoliciamento tático, sobrevivência, técnicas de abordagem e outros. A partir da segunda-feira, a nova metodologia de trabalho será empregada nas ruas da cidade. Uma das primeiras mudanças será na forma de atuação nas ruas.

Equipes da Rocam vão atuar, inclusive, no patrulhamento ostensivo da região periférica de  MossoróRecém designado para comandar a Rocam de Mossoró, o tenente Eromar Sátiro de Barros Júnior diz que além de implantar todo o conteúdo que foi repassado para a equipe durante os quatro dias de curso, a metodologia de trabalho vai mudar. Ele explica que a Rocam vai continuar atuando durante o dia na região central da cidade, prevenindo principalmente ações contra transeuntes e estabelecimentos comerciais da região central. À noite, Eromar explica que as equipes da Rocam vão atuar no patrulhamento ostensivo da região periférica, realizando blitz e abordagens pelas ruas.

O treinamento está sendo ministrado pela equipe da Rocam de Natal, que funciona de maneira independente dos outros agrupamentos da PM e possui uma estrutura diferenciada da Rocam no interior. Segundo o capitão Marcos Swami, sub-comandante da Rocam de Natal, o treinamento ministrado desde segunda-feira oferece um preparo diferente, com táticas mais eficazes para o patrulhamento com uso de motocicletas. Em Mossoró, hoje, a Rocam atua em duas equipes. A partir da segunda, serão três policiais em motocicletas, mais três em uma viatura tipo GM Blazer.

Diariamente, serão dois trios de policiais, em três motocicletas, mais um trio em uma Blazer, que será usado para dar reforço às duplas de motoqueiros. Atualmente, o efetivo da Rocam de Mossoró conta com 19 policiais, incluindo o novo comandante. O tenente Eromar mostrou-se esperançoso quanto aos novos resultados que ele espera alcançar ao assumir a Rocam. Antes da Rocam, o oficial comandou o Pelotão de Polícia Militar de Caraúbas. “Quero fazer o mesmo trabalho que vinha fazendo lá, reduzindo os índices de violência e é isso que faremos aqui”.

A reportagem acompanhou durante a tarde de ontem uma parte do treinamento dos integrantes da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicleta. Em duplas, eles tinham que realizar um trajeto com vários obstáculos, acompanhados de perto pelo capitão Marcos Swami, coordenador do curso. “A intenção é simular uma ocorrência real, em que é preciso ter precisão e velocidade. Eles têm que passar pelos obstáculos, somados ao desgaste físico e depois, fora da moto, ultrapassar barreiras”, explica o instrutor, ressaltando que antes da simulação, os alunos tiveram várias aulas teóricas.

Rocam foi criada em São Paulo há 28 anos

Até 1982, os bandidos levavam vantagem sobre a polícia no que diz respeito à agilidade. Usando carros, geralmente a polícia encontrava dificuldades para fazer uma perseguição policial, principalmente em se tratando de locais de grande movimentação, o que dificulta o tráfego.

Mas em 5 de novembro de 1982, a Polícia Militar de São Paulo criou a primeira unidade de Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas, a chamada Rocam. Desde o início, sua principal finalidade foi atuar nas regiões centrais da cidade, onde o tráfego geralmente é mais lento e há maior incidência de pequenos furtos e assaltos, difíceis de serem combatidos em carros.

Rapidamente, os policiais das motocicletas ganharam destaque no Brasil à fora, expandindo-se para todas as regiões do Brasil. Devido a grande agilidade dessas equipes, eles acabavam suprindo as deficiências dos outros tipos de policiamento nas cidades.

Hoje, a Rocam de Mossoró trabalha com 20 novas motocicletas recém-recebidas pelo Segundo Batalhão de Polícia Militar de Mossoró, além de uma viatura tipo GM Blazer.

Diferentemente das viaturas comuns, chamadas de rádio-patrulha, as equipes da Rocam não têm limite de atuação. As rádio-patrulhas são divididas por bairros ou áreas da cidade, limitando-se àquele trecho, enquanto a Rocam pode atuar em toda a área, deslocando-se quando preciso.

“Hoje podemos dizer que a Rocam é uma divisão de elite da Polícia Militar. Os policiais são mais bem preparados e passam por treinamentos específicos constantemente”, destaca o tenente Eromar, lembrando que além da Rocam, existem outros grupos considerados de elite em Mossoró, como o Grupo Tático Operacional (GTO), que atua em situações de grande risco.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários