Natal
Policial militar é morto a tiros em São Gonçalo do Amarante
Publicado: 15:00:00 - 18/12/2009 Atualizado: 19:09:01 - 18/12/2009
Roberta Trindade - Repórter

O cabo da Cavalaria da Polícia MIlitar Francisco de Assis Gomes foi morto a tiros na tarde desta sexta-feira (18) no bairro do Golandim, em São Gonçalo do Amarante, município da Grande Natal. Os responsáveis pelo crime foram três homens, que alvejaram o PM quando ele voltava para casa. Cerca de 60 policiais militares trabalham para localizar os acusados
Operação policial para prender assassinos de PM em São Gonçalo
O cabo Gomes, que estava de folga, foi surpreendio pelo trio na rua Maurício Fernandes. O PM estava em uma bicicleta quando foi alvejado por vários disparos e tombou no local. Após matar o policial, os acusados roubaram uma pistola 380 que estava com a vítima. Um dos acusados foi identificado como um jovem de 18 anos chamado "Felipe".
#maisinformacoes#
De acordo com o aspirante do 4º Batalhão da Polícia Militar, Thales Eduardo da Silva Barros, o cabo Gomes estava bebendo antes do crime quando tomou conhecimento que sua namorada teria sido assaltada por Felipe. No momento em que voltava para casa o policial encontrou o rapaz na rua, foi tirar satisfação e acabou morto. Mesmo com a versão a polícia não descarta a possibilidade de latrocínio, já que a pistola 380 do PM foi levada após o crime.

Ainda segundo a polícia Felipe é baixo, magro, moreno, usa o cabelo grizalho e tem 18 anos. Uma multidão de curiosos está nas ruas de São Gonçalo acompanhando a ação dos policiais, no entanto, de acordo com a polícia a lei do silêncio impera no local, as pessoas não prestam informações sobre o crime. "Ninguém fala nada e ainda querem mais policiamento", protestou o aspirante Thales Eduardo.
Operação policial para prender assassinos de PM em São Gonçalo
O helicóptero Potiguar I, da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), já sobrevoa uma mata próxima ao rio Golandim com atiradores de elite posicionados. As equipes do Batalhão de Operações Especiais da Polícia MIlitar (Bope), Grupo Tático Operacional (GTO) de Macaíba, 4º e 9º Batalhão da PM,  Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam), e da Polícia do Turismo estão envolvidas nas buscas.

De acordo o PM Ricardo Silião, que era amigo e companheiro de trabalho do policial morto, Francisco de Assis estava na corporação há oito anos e deixou uma filha. A família da vítima preferiu não falar sobre o crime.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte