Policiamento nas ruas será ampliado e terá apoio da Guarda

Publicação: 2014-08-28 00:00:00
A cúpula de segurança pública do Estado avalia implementar novas ações ostensivas e preventivas para diminuir a onda de assaltos dentro de ônibus, em paradas de transporte coletivo e a taxistas na Região Metropolitana de Natal (RMN). O plano operacional terá, desta vez, a integração da Guarda Municipal, que dará apoio ao trabalho ostensivo da Polícia Militar do RN.
Eliéser Girão, coronel Araújo e Paulo César reuniram-se a portas fechadas com Sintro e taxistas
O secretário estadual de Defesa Social, general Eliéser Girão Monteiro Filho, admite que além do esquema de ronda e de abordagem policial nos ônibus e táxis, outras medidas são necessárias. “Fizemos em torno de 16 encaminhamentos, que a gente não pode divulgar, porque são pontos sigilosos, mas que vão gerar melhorias para eles [motoristas e usuários de ônibus e táxis”, afirmou o general.

Ontem a tarde, o secretário Eliéser Girão Filho reuniu-se a portas fecahdas com  representantes das duas categorias. Pela primeira vez, o secretário municipal de Defesa Social, Paulo Cesar Ferreira, participou da reunião e garantiu a integração da Guarda Municipal ao esquema  de policiamento na capital. “Na realidade tem um planejamento estratégico para policiamento dos locais mais críticos, mas por questões de sigilo não podemos divulgar os principais pontos elencados na reunião”, disse ele.

saiba mais

Paulo Cesar Ferreira explicou que, com o advento da lei   federal13.022/2014, a Guarda Municipal poderá contribuir ostensivamente com o policiamento, um trabalho que já era realizado na madrugada, na avenida Bernardo Vieira e em outros pontos críticos da cidade. “Agora, desenvolveremos as ações  com mais intensidade, pela acentuada onda de violência na cidade”, disse ele.

Girão Filho reiterou  também que é fundamental o apoio e a colaboração da população. “A população precisa denunciar pelo telefone 181, que seu vizinho toda hora aparece com uma arma, e se não é policial e ele não tem porte de arma, a gente vai no endereço investigar porque esse cidadão anda armado”, disse o titular da Sesed. Segundo o secretário, o denunciante não precisa se identificar.

“A participação da população existe em outros estados e é fundamental para ter melhoria na segurança pública”, disse.

O diretor do Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Rodoviário do Rio Grande do Norte (Sintro-RN), Paulo Herôncio Galdino, disse que “não pode se negar que teve algumas prisões”, no entanto, ele acha que ainda existe uma sensação de insegurança. “A gente não vê policiamento nas ruas, as blitze são poucas. Em 2010, os assaltos foram reduzidos quase a zero - tinha-se um assalto por mês, porque as blitze funcionaram na época”, afirmou.

Segundo Galdino, se não tiver ampliação do policiamento nas ruas, o Sintro/RN vai determinar que os carros fiquem nas garagens ou que sejam recolhidos mais cedo.  Essa questão que deve ser avaliada em reunião da diretoria prevista para a manhã deste sábado (30). 

O secretário-geral do Sindicato dos Trabalhadores em Táxi de Natal, Eliaquim Martins, disse que está sendo montada uma parceria com as Polícias Civil e Militar, mas não podia citar todas as propostas, que incluem o aumento de abordagens em horários e locais estratégicos, por questão de segurança. “Já teve uma melhora sim, com as prisões de assaltantes, e dos assassinos do motorista de ônibus e o taxista em Extremoz”, avalia.