Políticos se dizem favoráveis às manifestações no país

Publicação: 2013-06-18 00:00:00 | Comentários: 1
A+ A-
Em diversos locais nas cidades onde houve protestos os participantes receberam demonstrações de simpatia dos moradores das ruas por onde passavam. Mas o apoio não ficou restrito às ruas.
márcio fernandes / aeEm São Paulo, protestos nas ruas e nas redes sociais pedem também saída do governadorEm São Paulo, protestos nas ruas e nas redes sociais pedem também saída do governador

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, um dos mais próximos da presidente Dilma Rousseff, se mostrou favorável às manifestações.“É muito bem vindo os estudantes reivindicarem. O que não pode ter é violência”, disse.

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) usou sua página no Facebook para dizer que se trata de algo grave qualificar os manifestantes como baderneiros. “Os governantes e as lideranças do país precisam atuar entendendo o porquê desses acontecimentos nas ruas”, afirmou.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva também usou o Facebook para comentar o assunto. Ele afirmou em sua página que as manifestações sociais não podem ser encaradas como “coisa de polícia, mas sim de mesa de negociação”.

“Ninguém em sã consciência pode ser contra manifestações da sociedade civil porque a democracia não é um pacto de silêncio, mas sim a sociedade em movimentação em busca de novas conquistas. Não existe problema que não tenha solução. A única certeza é que o movimento social e as reivindicações não são coisa de polícia, mas sim de mesa de negociação”, disse Lula em uma mensagem postada na rede social por volta das 19h.

O ex-presidente aproveitou para sair em defesa do prefeito da capital, dizendo que está seguro porque o petista Fernando Haddad “é um homem de negociação”. Já o presidente do Congresso Nacional, senador Renan Calheiros (PMDB-AL), divulgou nota à população ontem em que reconhece a legitimidade das reivindicações. Renan disse no texto que deu ordens à Polícia Legislativa para que não use de “violência, mantendo apenas a ordem necessária”.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários

  • ceueterra

    Essa situação de inquietação já vem a bastante tempo, mas nós brasileiros, ficamos inertes, quando não procuramos nossos direitos e em casa vemos os nossos filhos falando muitos assuntos que realmente ficamos pensando a verdade sobre nossos direitos. Os pais reclamam que trabalham feitos loucos e o que ganham não dá mais para dar aquela pequena mesada que sempre davam aos filhos. Salário apertado, inflação, planos de saúde, impostos e uma série de outras despesas que deixam os pais tendo doenças, levando-os aos hospitais com poucos médicos e ali morrem, ficam quem, os filhos revoltados com mães que são apenas donas de casas. O nosso país tem que passar por uma grande reforma social. Cresceu mais deixou seus filhos não, os homens responsáveis não tiveram visão nesse sentido. O Bolsa Família fez um alívio muito grande, foi e é bom para as famílias mais carentes, mas as outras o que receberam de bom? Foi trabalho, trabalho, impostos, mais impostos, educação e saúde (planos) tudo isso em cima de um salário muito concorrido e com medo de perde-lo.