Pondé: inovação gera avanço mas também sofrimento

Publicação: 2018-11-08 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Quando se fala de inovação, logo se pensa nas mudanças tecnológicas e do avanço digital que o mundo vem passando nas últimas duas décadas. “A inovação é vista como se fosse algo que deixa todo mundo feliz. Ela tanto gera avanço, como gera sofrimento”, alerta o filósofo e escritor Luiz Felipe Pondé, que esteve nesta quarta (07)  em Natal para a abertura do XX Congresso Científico e Mostra de Extensão da UnP. O evento traz como tema 20 Anos de Inovação: Transformando pessoas, sociedade e meio ambiente.

Filósofo Luiz Felipe Pondé participou da abertura do XX Congresso Científico da UnP
Filósofo Luiz Felipe Pondé participou da abertura do XX Congresso Científico da UnP

Na palestra de abertura, o Prof. Dr. Luiz Felipe Pondé advertiu sobre as transformações de comportamento e das relações sociais que os avanços que permeiam a esfera da inovação estão causando na sociedade. O filósofo também abordou assuntos como inteligência artificial, tecnologias de audiovisual e mídias sociais.

Discutindo sobre algoritmos, Pondé mencionou a liberdade que se perde para a Inteligência Artificial em troca de conforto e segurança: “É maravilhoso quando você abre o Uber e não precisa digitar onde está, porque o aplicativo já sabe a localização”, exemplifica. No mercado de trabalho, diz que haverá uma devastação, porque a Inteligência Artificial vai redefinir muitos trabalhos que são sustentados pela cognição. “Assim como os grandes guindastes são melhores que a gente na força física, a Inteligência Artificial é imbatível em capacidade cognitiva”.

O ano de 2018 está sendo marcado com a transformação das mídias digitais como as maiores e principais ferramentas de comunicação do país. Para o escritor, as mídias sociais estão entrando numa espécie de espaço de protagonismo, disputando com as mídias clássicas. Ele considera que, foi por meio delas que o Presidente Eleito, Jair Bolsonaro, conquistou a maioria dos votos do país.

Novo Governo
Questionado acerca da vitória de Jair Bolsonaro, e o futuro do país, Pondé afirmou: “é uma novidade o Brasil ter um governo de direita após o período da ditadura militar”. Na opinião do filósofo, o PMDB, atual MDB (Movimento Democrático Brasileiro), foi “empurrado” para a direita pelo PT (Partido dos Trabalhadores) e “o PMDB nunca foi de direita”.  

Pondé diz que espera que Bolsonaro respeite a constituição e que consiga fazer um governo economicamente mais liberal. Além disso, deseja que o novo presidente e seus correligionários parem com os discursos de violência. “Apesar de que quem começou com a truculência na militância política não foi Bolsonaro, foi o PT”, alfinetou acrescentando que não considera o Partido dos Trabalhadores seguro para governar o país.

Ainda sobre o novo governo, Pondé afirma que a pauta econômica liberal não faz parte do histórico de Jair Bolsonaro nem do Exército Brasileiro, de onde vem o presidente eleito. Para o escritor, Bolsonaro deve fazer passar por uma redefinição em sua postura, mas percebe que a união ao futuro Ministro da Economia Paulo Guedes sinaliza essa mudança.



continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários