População forma fila em 1º dia de atendimentos no Centro de Enfrentamento à Covid-19

Publicação: 2020-07-07 10:33:00
A+ A-
Os atendimentos no Centro de Enfrentamento à covid-19, criado pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS), teve início na manhã desta terça-feira, 7, no Ginásio Nélio Dias, na zona Norte de Natal.  Os atendimentos estavam programados para iniciar às 8h da manhã mas, desde antes do horário marcado, pessoas formavam fila no local, que terá capacidade para atender entre 500 e 1000 pessoas por dia. O Centro é focado em atendimentos de pessoas que estejam com suspeita ou início de sintomas de covid-19, como tosse, coriza e dor de garganta. O atendimento acontece de segunda à quinta-feira, das 8h às 16h, e na sexta-feira, das 8h ao meio-dia. 

Créditos: Magnus NascimentoAtendimentos ocorrem desde às 8h da manhã desta terçaAtendimentos ocorrem desde às 8h da manhã desta terça

O secretário de saúde do município, George Antunes, esteve no local durante a manhã para averiguar os últimos detalhes antes da abertura. Montado na parte central do ginásio, o Centro é organizado de forma a garantir o distanciamento entre as pessoas que buscam atendimento, com salas separadas por divisórias. Ao todo, cerca de 50 profissionais do município vão atuar na linha de frente. 

De acordo com o secretário de saúde, há dois objetivos principais com a instalação da estrutura: o primeiro é chamar atenção para a doença e garantir o atendimento rápido à população da zona Norte da cidade, zona mais populosa de Natal e que concentra a maior quantidade de óbitos do município. "Precisávamos passar à população da zona Norte a mensagem de que a doença existe e que as pessoas precisam se preocupar com ela. Há muitas pessoas da zona Norte adoecendo e chegando às unidades em estado grave", disse o secretário. De acordo com o portal do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (Lais), os bairros da zona Norte concentram 36,22% do total óbitos registrados na capital, a maior parte deles nos bairros de Potengi, Nossa Senhora da Apresentação e Lagoa Azul. 

O segundo objetivo do Centro é ser capaz de atender à demanda dos bairros, que se acumula principalmente nas Unidades de Pronto Atendimento, onde os pacientes muitas vezes chegam apresentando quadros graves. "Queremos que ele saia daqui já com seu atendimento e seu medicamento. O tratamento precoce vai evitar que ele chegue num quadro muito grave nas UPAs e, consequentemente, precise de uma Unidade de Terapia Intensiva", completa Antunes. 

Ao entrar no Ginásio, o paciente passará por uma triagem que vai classificá-lo de acordo com os sintomas que apresentar - ou, se não tiver sintomas, como "assintomático" -. Em seguida, ele passará por atendimento médico e farmacêutico, onde vai receber um conjunto de medicamentos que fazem parte do protocolo do município, como a Ivermectina, Hidroxicloroquina, Azitromicina e corticoides, a depender de cada caso e dos sintomas avaliados pelo médico. "Ele vai receber toda orientação farmacêutica sobre os horários, doses, como deve tomar e como deve ser feito o acompanhamento da evolução da doença", afirma o secretário de saúde. 

Para ser atendido, o indivíduo deve ser residente de Natal, e chegar ao local com seu cartão SUS, CPF e comprovante de residência.