População reclama de falta de estrutura nas paradas

Publicação: 2011-05-17 11:48:00
A+ A-
Os moradores das quatro regiões de Natal mantêm, em comum, a mesma impressão sobre a situação das paradas de ônibus da cidade: geralmente os pontos dos coletivos não possuem abrigo e onde a estrutura existe não é adequada para proteger do sol, ou da chuva.

Paradas sem cobertura dificultam a vida da população que pega ônibus na antiga rodoviária, na RibeiraA reportagem da TRIBUNA DO NORTE percorreu avenidas e ruas de toda a cidade e constatou que apesar de novos abrigos estarem sendo instalados em algumas rotas de transporte coletivo, a regra geral ainda é a falta de proteção para os passageiros. Eles aguardam sob o sol e a chuva, ou protegidos nas sombras de postes, marquises de lojas, tetos de cigarreiras, porém em alguns casos sequer contam com essas proteções improvisadas.

O diretor de Estudos e Projetos da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (Semob), Flávio Nóbrega, afirma que a Prefeitura vem trabalhando para oferecer uma melhor estrutura nos abrigos, mas revela dificuldades de pessoal. Hoje são em torno de 1.500 pontos de ônibus espalhados pela cidade e ele garante que é complicado e desnecessário pensar em abrigo para todos. "A maior atenção deve ser com os locais onde se 'espera' os ônibus e não com aqueles onde os cidadãos 'descem' dos coletivos."

#maisinformacoes#Flávio Nóbrega estima em 700 o número de abrigos espalhados pela capital, em ferro, ou alvenaria. Parte desses, localizados principalmente nos corredores mais movimentados, estão sob a responsabilidade de uma empresa contratada há aproximadaente sete anos pelo Município e que, por força de contrato, é obrigada a manter suas paradas (nas quais expõe publicidade) e recuperar 112 abrigos pertencentes à Prefeitura anualmente. Além da empresa, uma pequena equipe da própria Semob realiza manutenção em uma média de 10 paradas por mês.

A expectativa do diretor e da Secretaria é que o trabalho possa ser agilizado e ampliado, ou através de um aditivo com a empresa contratada, ou por meio de uma licitação para a compra de 50 novos abrigos em alvenaria.

Confira o vídeo:


Deixe seu comentário!

Comentários

  • murilo.passos1

    Isso é mais uma coisa que vc não sabia. E agora vc sabe! Ahh conta uma novidade vai!

  • ivone-sena

    Conforme a propaganda dos benefícios feito pela prefeita. Conclui-se que o povo não sabia que o certo é ficar esperando ônibus ao ar livre ou melhor : levando sol e chuva. Essa o povo não sabia!, agora que sabe aprovamkkkkkkkkkk só mesmo uma voadora p/ agir assim.

  • marcosg4briel

    Parada ruim e ônibus pior ainda. Essa é a realidade do transporte publico de Natal. Uma cidade tão bonita passando por essas situações, é uma vergonha.

  • luiz-negreiros

    Estrutura horrorosa esta de Natal para os usuários do transporte coletivo. Falta de respeito ao cidadão.

  • arlean.araujo

    Situação humilhante e, de fato, inacreditável. O que Micarla de Souza está fazendo com a capital potiguar? Ou melhor, o que ela não está fazendo? Mas ao ponderar sobre o principal argumento utilizado por ela em campanha, na última eleição no pleito municipal, entende-se. O seu principal slogan era o nome de seu pai, Carlos Alberto de Souza. Homem que por sinal nunca foi eleito por voto popular, mas sim por nomeação, da mesma forma com a qual ele obteve a concessão de TV. Quem sabe na próxima eleição o natalense pensar melhor na hora de votar. E tira da cabeça, de uma vez por todas, que quem aparece em TV, em um estúdio falando mal de uma gestão atual, não significa que está apto a administrar uma capital, ou coisa qualquer. Chega de votar por boa aparência. Tem-se que eleger por competência.

  • steincabral

    A BORBOLETA esta só pondo os ovos, depois vem as lagartas e a segui os casulos imagine quando nascerem as novas borboletas.