Porto de Natal tem queda de 8,8% nas cargas movimentadas

Publicação: 2021-03-06 00:00:00
Com 710,9 mil toneladas movimentadas, em 2020, o Porto de Natal registra uma queda de 8,88% ante 2019, ano em que o terminal escoou 780.217 toneladas, quase 70 mil a mais. Os dados são da autoridade portuária local, a Codern que administra o terminal. Há pequena diferença entre o apurado pela companhia e pela Gerência de Estatística e Avaliação de Desempenho da Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq). Segundo os dados da Agência, o Porto de Natal escoou no ano passado 696.895 toneladas, um volume 4,8% menor que o do anterior, 732.542.  Os dados da Codern mostram que o número de atracações em 2020, ano marcado pela pandemia de Covid-19, que ainda persiste, caiu mais de 16%, indo de 242 para 203.

Créditos: Alex RégisTerminal portuário da capital movimentou 710,9 mil toneladas de cargas ao longo do ano passadoTerminal portuário da capital movimentou 710,9 mil toneladas de cargas ao longo do ano passado

saiba mais

Entre os números estratificados, a maior queda de movimentação foi registrada no granel sólido, com 283,9 mil toneladas e 16,71% de retração. Já a área de contêineres, cuja movimentação foi de 394,8 mil toneladas teve uma alta de 0,88%. No ano passado, da carga total, 687.006 saíram para exportação (longo curso), uma alta de 1,28 ante 2019 (678.301)  e 8.995 toneladas por cabotagem (entre estados brasileiros), o que revela uma queda de 83% ante o registrado no ano anterior, que foi de 53.142. 

No levantamento  da Antaq consta recorde por portos que movimentam, principalmente, minério de ferro, soja e milho, bem como os insumos para o plantio das safras, que não são o caso dos Portos do Rio Grande do Norte. Houve também aumento nas exportações de petróleo e na cabotagem do pré-sal. “Essas cargas possuem grande peso no resultado do crescimento na movimentação. Elas não sofreram com a pandemia de Covid-19, pois os contratos de exportação são feitos no longo prazo”, explicou a Codern em informe à TRIBUNA DO NORTE. 

O Porto de Natal é utilizado para cargas gerais, mas principalmente para a exportação de frutas e rochas (quartzitos) e cabotagem de cargas em contêiner. A Codern disse ainda que “comemora os dados de crescimento do Porto de Maceió (AL), onde a movimentação aumentou de 1.656.446 em 2019 para 1.918.350 em 2020”.  

Saída de granel líquido cresce quase 15%
No Brasil, a movimentação portuária de granel líquido em 2020 foi o grande destaque de crescimento nos números do setor no ano passado, uma alta de 14,8% ante 2019, com 289,5 milhões de toneladas, segundo a  Antaq. 

No País, entre os números estratificados, a segunda maior alta de movimentação foi registrada no granel sólido, com 688,9 milhões de toneladas e 1,2% de crescimento. Em seguida vem a área de contêineres, cuja movimentação foi de 118,2 milhões de toneladas, uma alta de 1,1%. Já o volume de carga geral retraiu no ano passado 0,3%, com 54,2 milhões de toneladas movimentadas.

O minério de ferro foi a carga mais movimentada pelo setor portuário em 2020, com 356 milhões de toneladas - mais que a produção da Vale no ano passado, que somou 300,3 milhões de toneladas, segundo os dados da Antaq. Na segunda colocação, vem a parte de petróleo e derivados, com 262 milhões de toneladas, seguidos por contêineres, que totalizaram 118,2 milhões de toneladas.

Na exportação, o minério de ferro também é destaque, correspondendo a 52% da movimentação. O principal destino é a China, com 72% de participação, seguida por Malásia (7%), Japão (3%) e Holanda (3%). (Com informações da AE).