Potencial tecnológico em lapidação

Publicação: 2018-04-15 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE
Educação rima com tecnologia na Campus Party Natal, e em tempos de realidade virtual e conectividade na ponta dos dedos é preciso dispor de novas ferramentas para atender a necessidade da atual geração de estudantes e manter o interesse da turma em sala de aula. A robótica já é uma realidade em escolas da rede pública de ensino, e os exemplos vistos durante a CPNatal comprovam o potencial lúdico da tecnologia aplicada ao ensino de disciplinas consideradas mais abstratas como ciências – Física, Química, Biologia – e Matemática. As atividades práticas também atrelam aprendizado no campo da informática e de idiomas entre crianças e adolescentes que cursam o Ensino Fundamental.

Projeto com artesãs da Vila de Ponta Negra, traçou um paralelo entre linguagem de programação, algorítmico e a matemática que há por trás dos pontos do bilro
Projeto com artesãs da Vila de Ponta Negra, traçou um paralelo entre linguagem de programação, algorítmico e a matemática que há por trás dos pontos do bilro

O desafio agora é alcançar mais estudantes com a iniciativa, por enquanto ainda restrita a poucas escolas municipais de Natal e Parnamirim.

“É necessário mudanças na rotina e introdução de ferramentas complementares para promover o ensino e a a aprendizagem dentro dessa nova realidade”, sintetizou a educadora Betânia Ramalho, professora da Universidade Federal do RN, durante a palestra “Inovação Tecnológica e Inclusão Digital na Educação Pública do RN”, proferida no palco principal do evento que movimenta o Centro de Convenções até este domingo (15).

A programação aberta ao público está encerrada, hoje, último dia da CPNatal que começou na quarta (11), o acesso é restrito aos cerca de 5 mil 'campuseiros' inscritos. Quase dois mil deles ficaram, literalmente, acampados durante o período; e todos exercitaram temas como empreendedorismo, educação, criatividade, inovação e entretenimento digital.

Essa foi a primeira edição do evento em terras potiguares, que terá passado por seis estados até o mês de dezembro: São Paulo, Natal, Salvador, Brasília, Rondônia e Belo Horizonte. Criada na Espanha em 1997, a Campus Party está entre os maiores eventos de tecnologia do mundo e a versão brasileira é promovida há onze anos.

Para Tonico Novaes, diretor-geral da Campus Party Brasil, “passou o tempo em que se media o grau de desenvolvimento de um País ou de um estado com base na atividade industrial. Vivemos a revolução digital, a era da economia compartilhada, e a Campus Party busca incentivar esse ecossistema de start-ups, programação, robótica e software livre, áreas que certamente estarão inseridas nas profissões do futuro”.

“Conhecimento para a vida toda”
Os estudantes Rhuan de Medeiros Lima e Maria Elisa, ambos alunos da Escola Quarto Centenário, unidade de ensino da rede pública de Natal, se revezaram como monitores do experimento desenvolvido no laboratório de robótica da escola. “Conhecimento é muito bom, serve para a vida toda!”, assegurou Rhuan, de 12 anos. Ele e Maria Elisa, também com 12 anos, mostraram aos visitantes como uma atividade lúdica atrelada à tecnologia ajudou na pesquisa sobre questões relacionadas à água, desde abastecimento e consumo consciente até possibilidade de reuso e rotinas de saneamento.

Alunos da Escola do Quarto Centenário mostraram experiência
Alunos da Escola do Quarto Centenário mostraram experiência

Água foi o assunto abordado pela escola em 2017, este ano a questão aeroespacial é que estará em pauta – mesma área de conhecimento eleita como temática principal da CPNatal.

Para reforçar o contato do público com o tema da Campus Party no RN, alunos do IFRN de Parnamirim trouxeram vários robôs utilizados como exercício na aprendizagem de linguagens de programação e apresentaram o potencial das aulas ministradas nas instalações do Centro Vocacional Tecnológico Espacial que funciona dentro do Centro de Lançamento da Barreira do Inferno. As aulas também contam com parceria da Agência Espacial Brasileira (AEB).  

“Recebemos turmas de escolas municipais de Parnamirim duas vezes por semana, para falar sobre tecnologias aeroespaciais como foguetes, satélites, e veículos exploradores a partir de experimentos práticos. Nossa intenção é motivar e incentivar a busca por conhecimento”, disse o professor de informática e robótica do Instituto Federal de Parnamirim João Maria Nascimento.

Junto com seus alunos do Ensino Médio Técnico Integrado, também escalados como monitores nas aulas dentro do CLBI, Nascimento contou que também está levando conhecimento em robótica para estuantes da Escola Eulina Augusta, da rede municipal de Parnamirim.

A tecnologia no dia a dia da cidade
O estande montado pela Prefeitura de Natal na Campus Party potiguar destacou iniciativas desenvolvidas em escolas da rede municipal que utilizam a robótica no ensino de alunos do Ensino Fundamental, e também reservou espaço para os projetos da Secretaria de Mobilidade Urbana (STTU) que passou a oferecer uma série de serviços e soluções através de programas para computador e/ou aplicativos para celulares. A programação da Rádio 156 Natal por exemplo, transmitida via internet desde o mês de fevereiro deste ano, foi gerada ao vivo do estúdio móvel instalado no evento.

Prefeitura de Natal montou estande para exibir aplicativos
Prefeitura de Natal montou estande para exibir aplicativos

As orientações repassadas aos ouvintes durante o programa Melhor Caminho, transmitido das 6h às 9h e das 17h às 20h, são formuladas a partir do monitoramento das câmeras da Guarda Municipal e da STTU. “O próximo passo é levar a rádio para a FM, estamos trabalhando para isso”, adiantou Alan Lima, diretor da Rádio 56 Natal.

Ainda dentro da temática mobilidade, a agente de mobilidade da STTU Chiara Gusmão apresentou o aplicativo PotyBus, que informa ao usuário o itinerário das linhas de ônibus urbano de Natal e em quanto tempo um veículo vai passar em determinado ponto – o PotyBus pode ser usado tanto em computadores quanto em smartphones equipados com Android. Chiara também mostrou a funcionalidade do Monitore Natal, iniciativa que pode ser acessada através do site da Prefeitura e permite qualquer pessoa acessar imagens captadas ao vivo pelos equipamentos da Guarda e da STTU.

Já no site dados abertos.natal.br, a Secretaria de Mobilidade Urbana disponibilizou um banco de dados para que desenvolvedores possam propor uma nova forma de processar, sistematizar e apresentar as informações à sociedade. “Nada impede a STTU homologar aplicativos que facilitam a vida das pessoas”.

Rádio municipal transmitiu ao vivo, durante os dias do evento
Rádio municipal transmitiu ao vivo, durante os dias do evento

A matemática das rendas de bilro na Campus Party
O projeto Zoada do Bilro, que dá fôlego extra à tradição da renda de bilro que até hoje é produzida por senhoras na Vila de Ponta Negra, marcou presença na Campus Party Natal ao traçar um paralelo entre linguagem de programação, algorítmico e a matemática que há por trás dos pontos do bilro. O grupo participou do workshop “Zoada dos bilros e a Tecnologia de Informação – Uma aplicação lógica”, e aproveitou a oportunidade para divulgar o destino enquanto atração turística inserida nos roteiros de turismo cultural, comunitário e de experiência propostos pelo projeto Natal Encantos Criativos.

Iniciativa do Sebrae-RN, em parceria co a Fundação Capitania das Artes (Funcarte) e Secretaria Municipal de Cultura, o Natal Encantos Criativos visa não só preservar a renda de bilro como também incentiva o envolvimento de toda nova geração com as tradições culturais. A Vila de Ponta Negra e o bairro das Rocas fazem parte desse rede.

A vivência Zoada do Bilro é realizada na Tapiocaria da Vó, Vila de Ponta Negra. Maria de Lurdes, 83 anos, a “vó”, mestra rendeira recebe o visitante interessado em conhecer um dos traços da identidade cultural de Natal com oficina demonstrativa das técnicas e elementos das rendas. Há ainda degustação da culinária local e exposição de produtos das famosas rendeiras locais. Contatos com as rendeiras através do telefone 98722-7570.

Aplicativo DigiSUS
O Setor de Gestão de Tecnologia da Informação e Comunicação (SGTIC) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) apresentou no estande da Prefeitura de Natal, na Campus Party, o aplicativo Meu digiSUS. Desenvolvido pelo Ministério da Saúde e tendo o usuário como público alvo, o aplicativo para dispositivo móvel dá acesso às principais informações de saúde da pessoa cadastrada. Vacinas, exames e consultas marcadas são algumas das categorias que podem ser acessadas. Além disso, também é possível procurar unidades de saúde e farmácias próximas, baseados na localização atual do usuário.

Esse projeto abarca também o Prontuários Eletrônicos instalado nas unidades de saúde e o eSUS AB Território, aplicativo feito para facilitar o trabalho de cadastro e monitoração feito pelos Agentes Comunitários de Saúde.

Atualmente, das 58 unidades de saúde existentes na cidade do Natal, 16 já estão com o Prontuário Eletrônico completamente instalado. Até dezembro deste ano, 100% das unidades deverão estar equipadas.

O aplicativo já está disponível para ser baixado nos dispositivos móveis dos usuários.


CONTEÚDO DE RESPONSABILIDADE DO ANUNCIANTE

continuar lendo