Patinador potiguar procura apoio para disputar 'Olimpíada' na Espanha

Publicação: 2019-06-12 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A rotina do atleta de esporte amador se assemelha em muitos casos. Em suma, as conquistas chegam, mas o apoio financeiro parece não acompanhar os pódios que se obtém. Grosseiramente, a narrativa que mais aparece como comum é ver um atleta com bons resultados e sem apoio para o mais básico, como ter condições de estar presente em uma competição fora do seu estado ou país, campeonato este que o atleta tem totais condições de obter um bom resultado e dar sequência ao que planeja para sua carreira. A história da vez é do patinador Anderson Dantas, de 40 anos, praticante da modalidade "downhill inline" que busca recursos para a disputa do "World Roller Games 2019", uma espécie de olimpíadas dos esportes sobre patins que será disputada em Barcelona-ESP entre os dias 4 e 11 de julho.

Anderson Dantas

A convocação para representar o Brasil aconteceu em março. Desde então, Anderson se mobiliza para conseguir amenizar as despesas que terá para comparecer à competição. Apesar das parcerias que conquistou desde que se tornou atleta da modalidade há 5 anos, o patinador afirma que, financeiramente, elas ainda não seriam o suficiente para garanti-lo em Barcelona na primeira semana de julho. "De todos os atletas convocados pela seleção, atualmente sou o único que não conseguiu sequer garantir sequer as passagens aéreas. Cada um, com seus respectivos patrocinadores, arcam com as despesas e eu ainda não tenho o valor necessário para conseguir viajar", afirma Anderson.

Patinador há 25 anos, conciliava a formação como professor de história e técnico em gastronomia com a prática da patinação. Foi em 2014, porém, que começou a prática do Downhill Inline. De lá pra cá, o trabalho gerou frutos e títulos. Seu ano mais brilhante como atleta foi em 2017, quando acumulou os títulos do Campeonato Brasileiro, Norte/Nordeste e o mais importante deles, o Campeonato Mundial IGSA, disputado em Teutônia/RS. 

Apesar das dificuldades, o olho de Anderson segue a brilhar e não desanima. Ainda mais distante, em 2024, a modalidade deve estrear nas Olimpíadas de Paris. Com 46 anos, o patinador reconhece que talvez não seja convocado, mas afirma que “seria uma honra indescritível representar a seleção” e que continuará trabalhando para, quem sabe, se fazer presente. 

O atleta pede auxílio  e  que quem puder ajudar  entre em contato no fone (84) 9 9133-5853.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários