PotiPark será direcionado às vocações econômicas do RN

Publicação: 2016-07-03 00:00:00
Mineração, energia eólica, solar pesca oceânica e até o desenvolvimento de biocombustíveis. Essas devem as áreas do conhecimento em que o polo tecnológico do governo do Rio Grande do Norte em parceria com a UFRN. Localizado numa área de 120 hectares em Pitangui, município de Extremoz, o parque terá investimento de R$ 90 milhões do RN Sustentável, programa de investimentos do governo do Estado em parceria com o Banco Mundial.

O secretário de Desenvolvimento Econômico, Flávio Azevedo, espera que até 2018 o polo tecnológico esteja em funcionamento. Ainda segundo Azeveo,  uma consultoria internacional foi contratada pelo Banco Mundial para fazer um estudo de viabilidade do empreendimento. A expectativa é que esse estudo esteja pronto em setembro.

O projeto executivo de um plano diretor para área já está pronto segundo o secretário. Isso inclui sistema de abastecimento de água, esgoto, galeria de águas pluviais, pavimentação e sede administrativa do Poti Park. Assim como nos demais parques, as empresas terão isenção fiscal caso escolham se instalar no local.

Para este projeto, a tríplice hélice (conjunto de entes indutores do desenvolvimento) será formado pelo governo do Estado, Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern) e UFRN. Mas a participação do Sebrae/RN, Universidade Federal Rural do Semiárido (Ufersa), Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN) não estão descartadas para um momento em que o parque já esteja em funcionamento.

PARQUES POR REGIÃO BRASILEIRA

Nordeste (7,5%)
Ceará : 1 em fase de projeto
Paraíba: 1 em operação
Pernambuco: 1 em operação e 1 em implantação
Alagoas: 1 em implantação
Sergipe: 1 em operação
Bahia: 1 em operação

Norte (5,3%)
Rondônia: 1 em fase de projeto
Amazonas: 1 em fase de projeto
Pará: 2 em fase de projeto e um implantado

Sul (37,2%)
Rio Grande do Sul: 4 em operação, 7 em implantação e 5 em fase de projeto
Santa Catarina: 3 em operação, 2 em implantação e 4 em fase de projeto
Paraná: 6 em operação, 2 em implantação e 2 em fase de projeto

Sudeste (41,5%)
São Paulo: 6 em operação, 8 em implantação e 9 em projeto
Minas Gerais: 3 em operação, 2 em implantação e 3 em fase de projeto
Rio de Janeiro: 2 em operação e 5 em fase de projeto
Espírito Santo: 1 em implantação

Centro-oeste (8,5%)
Goiás: 1 em implantação e 2 em fase de projeto
Distrito Federal: 2 em implantação e 1 em projeto
Mato Grosso: 1 em fase de projeto
Mato Grosso do Sul: 1 em fase de projeto

FASES DE DESENVOLVIMENTO DOS POLOS TECNOLÓGICOS
40,4% em fase de projeto (38)
29,8% em fase de implantação (28)
29,8% em fase de operação (28)

EVOLUÇÃO DO NÚMERO DE PARQUES TECNOLÓGICOS NO BRASIL
Ano 2000 > 10
Ano 2007 > 74
Ano 2013 > 94

27%
é o crescimento de 2007 para o mais recente levantamento

EMPREGOS
32,2 mil empresas nos institutos, empresas e na equipe de gestão dos parques
29.909 mil empregos só nas empresas
4 mil são mestres e doutores (13% do total)

EMPRESAS EM PARQUES TECNOLÓGICOS POR REGIÃO
939 no total
373 na região Sul
303 na região Nordeste
230 na região Sudeste
20 no Centro-oeste
13 no Norte

PRODUÇÃO CIENTÍFICA E RETORNO
R$ 1 investido pelos governos há um retorno de R$ 4 para os governos estaduais e municipais
O Brasil tem a 15º maior volume de produção científica do mundo