Prêmio destaca trabalhos sobre competitividade

Publicação: 2015-09-24 00:00:00
O 5º Prêmio de Jornalismo Econômico Iberoamericano reconheceu, principalmente, trabalhos cujo tema gira em torno da competitividade e da transformação produtiva, “que visa diversificar as exportações e aumentar o valor  agregado dos produtos” na América Latina. A reportagem “Competitividade – a batalha brasileira em tempos de crise” está inserida nesse contexto.

Por meio de textos, vídeos e infográficos é mostrado que a desaceleração da economia e medidas de ajuste do governo ajudaram a montar um “campo minado” para empresas que já travavam lutas diárias por competitividade no Rio Grande do Norte, e no Brasil. Problemas antigos, como deficiências de infraestrutura logística, se somaram à disparada de preços em “ingredientes” básicos de produção, à alta dos juros, além da perspectiva de elevação em um peso que há tempos incomoda: a carga tributária, nas alturas.

“Foram três meses para apuração, redação e edição. Levantamos dados, entrevistamos diversos analistas e personagens para falar não só de perda de competitividade, mas também de soluções em meio a turbulências”, diz a jornalista Renata Moura. A jornalista Cledivânia Pereira, complementa: “Destacamos histórias que deram vida às estatísticas e análises. São verdadeiras histórias de vida de pessoas que não ficam apenas reclamando da situação adversa, mas buscam soluções para, inclusive, crescer em tempos de crise”.

saiba mais

Uma das principais escolas de negócios do mundo, a IE Business School, organizadora do prêmio, tem campus em Madri e escritórios em 5 continentes. São mais de 500 professores que atualmente ensinam estudantes de 106 países em mestrado, doutorado e programas de educação executiva.

Reconhecimento
Esta é a terceira reportagem multimídia premiada da TN. “Costurando o Desenvolvimento” (www.tribunadonorte.com.br/costurandoodesenvolvimento) e “Eólica: Nova Indústria, Novas Oportunidades”  também foram reconhecidas dentro e fora do Rio Grande do Norte. Mas a reportagem sobre competitividade é a primeira a vencer um prêmio no exterior.

“Ser finalista em um prêmio com repercussão internacional já seria motivo de muito orgulho para todos nós, potiguares, ainda mais quando se chega em primeiro lugar! Parabéns à TRIBUNA e à equipe que atuou diretamente no sucesso e na qualidade da webreportagem”, disse o presidente da Federação das Indústrias do RN, Amaro Sales. “A indústria e o ambiente de negócios precisam de matérias esclarecedoras que, além de informativas, provoquem o bom debate”, frisa.

O presidente do Sistema Fecomércio RN, Marcelo Queiroz, também destacou a importância da abordagem do tema. “No momento em que as empresas precisam se reinventar, devido as turbulências econômicas que atingem o País, investir, estimular e acompanhar a competitividade é de suma importância para os negócios se manterem e almejarem novos e maiores mercados”, disse e complementou: “O Sistema Fecomércio/RN acompanha de perto e debate o tema em todas as oportunidades e parabeniza a TRIBUNA DO NORTE pela competência na abordagem ampla e esclarecedora da webreportagem merecedora da premiação internacional”.

TN recebe 37 premiações em seis anos
Este é o 37º prêmio conquistado pela TRIBUNA DO NORTE, desde o ano 2010, sendo o 11º em jornalismo online e o primeiro internacional do veículo.

Neste ano, a TN recebeu outros seis prêmios: dois do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) e quatro do Serviço de Apoio à Micro e Pequena Empresa (Sebrae). Outros 30 prêmios de jornalismo são contabilizados entre os anos 2010 e 2014.

No prêmio BNB de Jornalismo em Desenvolvimento Regional, que foi entregue em julho, venceu em duas modalidades: impresso e jornalismo online, na categoria regional 2 - em que estão inseridos, além de veículos de comunicação do RN, trabalhos produzidos na Paraíba, no Maranhão e em Minas Gerais.

A webreportagem “Eólica: Nova Indústria, Novas Oportunidades” (www.tribunadonorte.com.br/eolica) foi a vencedora em online e a série de reportagens “Consumo” venceu em impresso. Ambas são de autoria de Renata Moura e Cledivânia Pereira. A reportagem sobre as eólicas – que tem vídeos produzidos pela TV Tribuna (Bernardo Luiz (Edição), Diego Ciríaco e João Victor Wanderley); artes de Camila Cahú e website desenvolvido pela equipe de Tecnologia da Informação da TN (Kauê Pereira e Jonathas Rangel Berico) -  já havia recebido os prêmios nacionais:  Prêmio CNI de Jornalismo, Prêmio CNH Industrial de Jornalismo Econômico e, na categoria regional, o Prêmio Estácio de Jornalismo.

A série “Consumo” foi, no ano passado, a vencedora geral do Prêmio Fecomércio de Jornalismo, além de ter vencido na categoria jornalismo impresso.

No Prêmio Sebrae, a reportagem de energia eólica venceu as etapas estadual e regional Nordeste do prêmio. A série “Sustentáveis e Mais Competitivos” venceu também nas duas etapas, mas em jornalismo impresso. As duas foram as representantes do Nordeste na final nacional do prêmio.

Desde 2010, a TRIBUNA recebeu 19 prêmios em jornalismo impresso, 11 em jornalismo online e sete na área de fotografia.

Leia também: