Economia
Preço da cesta básica em Natal sobe 15,78% em 2021, diz Procon
Publicado: 10:30:00 - 19/01/2022 Atualizado: 10:51:24 - 19/01/2022
O preço dos itens que compõem a cesta básica cresceu 15,78% em Natal durante o ano de 2021. É o que aponta uma pesquisa divulgada pelo Procon Natal. O estudo também mostra que de novembro para dezembro do ano passado, os produtos tiveram aumento de 1,88%, de R$ 367,97 para R$ 374,91 - acréscimo de R$ 6,94 no bolso do natalense. O preço médio da cesta básica em janeiro do ano passado era de R$ 309,44, na capital potiguar.
Alex Régis

A pesquisa foi realizada nas quatro semanas do mês, em 23 estabelecimentos comerciais, sendo três seguimentos comerciais, atacarejos, supermercados de bairros e grandes redes de hipermercados da cidade, e constatou durante todo o ano, os atacarejos como sendo a melhor opção de compra da cesta básica em comparação dos supermercados de bairros e as grandes redes de hipermercados. Para esse mês de dezembro o custo dos produtos que compõe a cesta básica nos atacarejos foi de R$ 349,00, nos supermercados de bairro o custo foi de R$ 371,57 e nas grandes redes de hipermercados a pesquisa encontrou um custo de R$ 404,17, sendo assim, os atacarejos segue sendo a melhor opção para os consumidores natalenses.

O Núcleo de pesquisa fez a comparação do custo em reais da cesta básica, assim como a diferença e a variação entre os seguimentos de comércios de venda da cesta básica. Então o custo em média nos atacarejos em relação ao supermercado de bairro, o consumidor tem uma economia de R$ 22,57, e isso representa uma variação de 6,46%. Já a comparação dos atacarejos com os hipermercados no mês de dezembro a variação é de 15,80%, uma economia em reais de R$ 50,17.

O Núcleo de pesquisa realizou nas quatro semanas do mês, junto a nove hipermercados, seis atacarejos, como também oito supermercados de bairro denominados de mercadinhos, contemplando as quatro zonas de Natal, e divulga em seu site a cesta básica para os natalenses com informações de endereço da mais barata, variação de um mês para o outro e os preços médios das categorias pesquisadas: mercearia, açougue, higiene/limpeza e hortifrúti, que com compõe os quarenta produtos pesquisados. Em posse desses dados o consumidor natalense pode buscar vantagem no melhor preço para comprar.

A pesquisa detalhada pode ser acessada no site do Procon Natal.

Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte