'Precisamos muito, neste momento, de material humano'

Publicação: 2018-03-13 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
Confira a entrevista com a Secretária de Segurança Pública do Rio Grande do Norte, Sheila Freitas, que falou sobre os problemas que afetam a segurança do estado

O que hoje é mais urgente para a segurança pública do RN?

O que a gente precisa muito é de material humano. Urgentemente precisamos que saiam os concursos para ter pessoal para trabalhar; a questão de estrutura predial, que é onde acomodar o pessoal para trabalhar. De certa forma temos contratos para viaturas, ainda não é o ideal mais estamos adquirindo mais. Precisamos muito de material humano e estruturas físicas para que o policial possa se sentir melhor e a população quando buscar a polícia tenha um local mais condizente. Temos prédios caindo em razão de anos de construção sem reforma.

Em relação às estruturas, existe algum planejamento para reforma e construção?
Temos. O que não temos são os recursos para isso. Infelizmente, em razão do problema enfrentado pelo Estado, os projetos estão aí e nós estamos mantendo apenas o custeio.

A ajuda pode vir com a linha de crédito do BNDES?
Vai depender muito. Estamos indo para o encontro dos secretários na quinta-feira e vamos poder ouvir do ministro o que se tem, a forma de fazermos, porque até agora não foi dito aos governadores.  Todo o recurso é carimbado e tem uma destinação. Já foi dito que não pode ser para pagamento de salário. Porque, de repente, pegamos uma linha de crédito para vir para uma coisa que não temos como operacionalizar. Não faz nem sentido.

O que será levado de reivindicação para essa reunião entre os secretários de segurança com o ministro?
Não é o que nós vamos levar. Vamos escutar o que ele tem para nós e em cima disso nos organizamos. Projetos nós temos, desde a reforma de instalações até aquisição de bens. Em razão da carência de servidores, queremos  mais recursos financeiros para o pagamento de diárias operacionais, que é a maneira que temos de multiplicar os nossos policiais, mas isso não viria do governo federal.

Quanto seria necessário, em valor, para que os projetos para a segurança forem colocados em prática?
Desde 2017 pleiteamos R$ 300 milhões para Sesed e Sejuc, mas nos foi dito que viriam apenas R$ 110 milhões.

E somente para a Sesed, quanto foi pleiteado?
Em torno de R$ 180 milhões. Preciso que o governo federal me diga o quanto vai dar e para onde vai. Só tenho que adequar os projetos aos valores que virão e ver as prioridades. E minha prioridade vai depender do que ele me diga.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários