Prefeita foi acusada de abuso do poder econômico

Publicação: 2013-10-10 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A sentença de cassação mais recente contra prefeita Claudia Regina (DEM) foi assinada pelo juiz Herval Sampaio Júnior e proferida na última segunda-feira. Foi esse o processo analisado ontem pelo TRE e culminou com o entendimento de que a prefeita deve se manter no cargo até a análise do recurso contra sentença.

Na condenação, o juiz analisou que prefeita e o vice, Wellington Filho (PMDB) praticaram o abuso de poder com a captação ilícita de sufrágio, a chamada compra de voto, e de condutas vedadas. A denúncia partiu da coligação que tinha a deputada estadual Larissa Rosado, como candidata, e o PSB. Os fatos entrelaçam a então candidata Cláudia Regina e a governadora Rosalba Ciarlini por suposto favorecimento da segunda à primeira.

Entre as denúncias está a de promessas e doações realizadas em prol dos concorrentes do DEM – utilização excessiva de recursos econômicos e políticos com a finalidade de criar situações favoráveis à eleição. Os autores também nominaram o empresário Edvaldo Fagundes como braço direito das ilicitudes. Ele teria oferecido ajuda às duas principais instituições católicas da cidade, “promessa estendida a outras instituições inclusive com indicativo de continuidade na ajuda, para, no caso de vitória da então candidata Cláudia Regina e seu vice”, frisou a denúncia da equipe de Larissa Rosado.

 A prefeita afastada também foi acusada de receber  ajuda do empresário para doação de bicicletas. Há ainda menção de doação de cadeiras de rodas, conjuntamente a panfletos com propaganda negativa à campanha da então candidata Larissa Rosado.

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários