Prefeitura alerta profissionais de Saúde para diagnóstico de sarampo em Natal

Publicação: 2019-07-28 16:54:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Prefeitura do Natal emitiu nota técnica alertando os profissionais de Saúde do município para que fiquem mais atentos aos sintomas do sarampo. Após confirmação de caso no Rio Grande do Norte, o Secretaria Municipal de Saúde também pede que a população de até 49 anos busque a vacinação.
Sarampo
Desde 2016, o Brasil é considerado país livre de circulação do sarampo, doença infecciosa aguda, de natureza viral, grave, transmissível e extremamente contagiosa. O ser humano é o único "reservatório" e a doença é transmitida diretamente
de pessoa a pessoa, através das secreções expelidas ao tossir, espirrar, falar ou respirar. 

Após a confirmação do caso de sarampo em Natal de paciente que visitou o estado de São Paulo, a SMS emitiu o alerta para que novos possíveis casos sejam diagnosticados em até 24 horas, de acordo com portaria do Ministério da Saúde.

De acordo com a nota técnica, é necessário que os profissionais de Saúde estejam atentos às manifestações clínicas da doença, caracterizada principalmente por febre acima de 38,5°C, tosse, coriza, conjuntivite, manchas de Koplik (pequenos pontos brancos que aparecem na mucosa bucal e as erupções vermelhas na pele, chamadas exantemas. 

Na nota, a SMS explica que as manifestações clínicas do sarampo são em três períodos. O período de infecção, que dura cerca de 7 dias, iniciando com febre, acompanhada de tosse produtiva, coriza, conjuntivite e fotofobia. Do 2° ao 4° dias desse período, surge o exantema, quando se acentuam os sintomas iniciais, o paciente fica prostrado e aparecem as lesões características do sarampo. Além desse período, ocorre também o de remissão, quando ocorre a diminuição dos sintomas, redução da febre e o exantema fica escuro ou com uma descamação fina, lembrando farinha.

O período de incubação da doença geralmente é de 10 dias (variando de 7 a 18 dias), desde a data da exposição até o aparecimento da febre, e cerca de 14 dias até o início do exantema. O tempo de transmissão varia de 4 a 6 dias antes do aparecimento do exantema, até 4 dias após. O período de maior transmissibilidade ocorre 2 dias antes e 2 dias após o início do exantema.

Vacinação

Através das redes sociais, o secretário de Saúde de Natal, George Antunes publicou uma imagem falando sobre os sintomas e a importância de vacinação. "Não permita ser mais um desses casos. Se você ou alguém da sua família tem entre 12 meses e 49 anos de idade e nunca tomaram a vacina (ou não se lembram se tomaram), procure uma unidade de saúde. Não esqueçam de levar a caderneta de vacinação para ser avaliada por um profissional de saúde", postou George Antunes.

  

continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários