Natal
Prefeitura cancela carnaval de Natal
Publicado: 00:00:00 - 13/01/2022 Atualizado: 23:25:46 - 13/01/2022
Em virtude dos índices crescentes dos atuais quadros virais relacionados à Covid-19 e à gripe, a Prefeitura Municipal do Natal decidiu cancelar a programação oficial do próximo Carnaval, que seria realizado entre o fim de fevereiro e começo de março na cidade. 

Gabriel Medeiros
Decisão de cancelamento do carnaval aconteceu após reunião realizada ontem entre o prefeito, Álvaro Dias, e o comitê científico

Decisão de cancelamento do carnaval aconteceu após reunião realizada ontem entre o prefeito, Álvaro Dias, e o comitê científico


Leia Mais

A decisão do Executivo atende a recomendações do Comitê Científico do Município e de técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), com base nos índices de 600 atendimentos por dia nos dois Centros de Enfrentamento criados pela gestão para conter casos da Síndrome Viral e do coronavírus com a variante Ômicron.

Segundo o Executivo, com essa medida preventiva mantem-se propósito que guia suas ações desde o início da pandemia do coronavírus, no sentido de preservar vidas e prestar a melhor assistência em saúde à população da cidade. 

Para a Prefeitura, realizar o Carnaval iria de encontro a esse princípio. Primeiro, pelo alto potencial do evento de mobilizar grandes públicos e, consequentemente, por ampliar os riscos de uma maior propagação das doenças que hoje afetam a cidade ao mesmo tempo. 

O prefeito Álvaro Dias explicou que “tendo em vista os índices de que pessoas acometidas pelo coronavírus e essa nova variante Omicron e também as síndromes virais têm aumentando constantemente, o Comitê Científico voltou a se reunir, deliberou e decidiu cancelar o nosso Carnaval”.

Dias afirmou que a decisão “seguiu o exemplo de cidades outras, que têm o Carnaval consolidado como o Rio de Janeiro, Salvador (BA) e Olinda (PE), vamos pensar e entender que a prioridade de qualquer gestor deve ser zelar pela saúde pública e pela vida dos seus munícipes, tendo em vistas essas prioridades, que sempre foram prioridades da nossa gestão, resolvemos cancelar o Carnaval da cidade de Natal”.

“É fato que o cancelamento do Carnaval de Natal traz um impacto significativo para a economia, especialmente para o turismo e para o comércio”, diz o presidente da Federação do Comércio do Rio Grande do Norte (Fecomércio RN), Marcelo Fernandes de Queiroz.

Porém, acrescentou Queiroz, “entendemos que, lamentavelmente, esta decisão é imposta pelo agravamento dos casos de Covid-19 e Influenza, que têm sobrecarregado o sistema de saúde em todo o país, levando 17 capitais e várias cidades a cancelarem os festejos de Carnaval ”.

Para Queiroz, “é uma decisão que impacta negativamente nesse momento, mas é importante para garantir o não retrocesso do funcionamento das atividades econômicas”.

Para um dos membros do Conselho de Administração da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes, Max Fonseca, o cancelamento “causou surpresa”. Ele argumenta que a cidade tem um alto índice de vacinação e uma rede de saúde “desafogada”. “Em princípio, a gente não vê o que levaria ao cancelamento da festa. Vamos avaliar mais, mas penso que poderia ser revisto, em virtude dos dados que a gente tem”, afirma. Ele complementa: “Não preciso nem dizer que a medida afeta com força o setor, que já vem de muito sofrimento”.


Leia também

Plantão de Notícias

Baixe Grátis o App Tribuna do Norte

Jornal Impresso

Edição do dia:
Edição do Dia - Jornal Tribuna do Norte