Prefeitura de Mossoró: a direção do Sindágua/RN encampa luta contra a rescisão do contrato com a CAERN

Publicação: 2009-11-04 16:14:00 | Comentários: 0
A+ A-

No Dia 29 de outubro de 2009, a Prefeita de Mossoró, Fafá Rosado (DEM), enviou ofício informando que decidiu  rescindir o contrato de concessão com a CAERN. Essa atitude surpreendeu todos os funcionários da Empresa, tendo em vista que já tinha sido feito por parte da Companhia e da Prefeitura um termo de prorrogação do contrato até dezembro de 2010 (ocasião prevista para que todas as obras de saneamento fossem executadas no município).

Tudo caminhava para que a CAERN cumprisse o contrato de concessão com o município, uma vez que os investimentos acordados estavam contratualmente cumpridos. Para a direção do Sindágua/RN a atitude da prefeita não tem explicação. Estão liberados R$ 200 milhões de reais para a construção da adutora do médio oeste, construção de reservatórios, mudança de toda a rede de abastecimento para PVC e investimentos na área de saneamento sanitário atendendo em 80% de área saneada em Mossoró pela a CAERN. Estes recursos resolvem o problema de abastecimento de água de Mossoró e assim cumprindo o contrato acordado com o Município.

Esta questão não deve ser tratada fazendo politicagem. Não podemos permitir que a população de Mossoró e de todo o Estado sejam prejudica com desemprego, aumento de tarifas, queda acentuada na qualidade dos serviços oferecidos para a população e depreciação dos investimentos na área de saneamento. Os trabalhadores não vão deixar que a CAERN venha a ser privatizada por motivos políticos.

A direção do Sindágua/RN realizou hoje, dia 4 de novembro de 2009, um grande ato público em frente ao prédio da administração da CAERN em Mossoró. O sindicato envolveu os funcionários da Empresa seus familiares e a população em geral pela defesa do emprego e dos investimentos da Companhia no município.

Qualquer atitude política imatura ou precipitada de um governante que provoque graves conseqüências socioeconômicas e de saúde pública para seu município acarretará, danos irreparáveis no futuro político daquele que a provocou.


continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários