Prefeitura do Natal libera shoppings e igrejas para abertura parcial

Publicação: 2020-07-09 00:00:00
A+ A-
A Prefeitura do Natal autorizou nesta quarta-feira, 8, o funcionamento parcial de shopping centers da cidade para retirada dos produtos no local, no sistema “drive-thru”. As vendas precisam ser feitas por meio digital ou telefone, através do cartão de crédito. Os clientes deverão fazer a retirada dos produtos em um guichê montado nas áreas de estacionamento, sem descerem dos carros. O pagamento por dinheiro em espécie está proibido.

Créditos: Alex RégisNo primeiro dia de retomada do serviço de entrega de mercadorias, movimento foi intensoNo primeiro dia de retomada do serviço de entrega de mercadorias, movimento foi intenso


A permissão foi publicada no Diário Oficial do Município, assinada pelo prefeito Álvaro Dias. Segundo o Decreto nº 11.988, cada shopping poderá operar com até 15 guichês de vendas, a cinco metros um do outro, com um único vendedor em cada ponto. Os operadores deverão utilizar máscara, luvas e álcool em gel. 

Os estabelecimentos estavam fechados desde março por causa da pandemia de Covid-19, mas já funcionaram através do drive-thru até maio, no período do Dia das Mães. Entretanto, o sistema foi proibido porque o governo considerou que havia o risco de contaminação e quebra do isolamento social com a medida. Desde então, os estabelecimentos funcionavam apenas com o serviços de entregas, o delivery.

Ainda segundo o Decreto Municipal, o acesso aos guichês deverá ser feito a clientes que estejam em “veículos automotores com todos os ocupantes utilizando máscara de proteção, sendo proibido o desembarque do condutor ou dos demais ocupantes do veículo, bem como o ingresso a pé no estabelecimento". A retirada não poderá durar mais que 15 minutos. A fiscalização ficará por conta da Guarda Municipal e da Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semurb). Em caso de descumprimento, os estabelecimentos poderão ser interditados.

Segundo a Associação de Lojistas do Midway Mall, o serviço de drive thru deve aumentar as receitas e diminuir os prejuízos decorrentes do fechamento do comércio, mas não a totalidade. A arrecadação com os dois sistemas de funcionamento, de entregas e retirada dos produtos, chegam a apenas 20% da obtida com a loja física em funcionamento, segundo o presidente da Associação, Denerval Sá Júnior. “Essa é mais uma forma de tentar diminuir os prejuízos, mas nem de longe substitui a loja física”, disse.

No início da pandemia, os lojistas em shoppings conseguiram a suspensão do pagamento dos aluguéis, redução no pagamento da taxa de condomínio do shopping e suspensão da taxa de propaganda. No Midway Mall, Denerval Sá afirmou que “três ou quatro” lojas fecharam durante a pandemia, mas que é uma quantidade “normal por causa de uma rotatividade que já existe”. “É um número pequeno para o tamanho do prejuízo causado pela pandemia, mas quando o shopping voltar a seu funcionamento normal teremos uma ideia melhor dos danos”, declarou o empresário.

Somente no Midway Mall estão instaladas  aproximadamente 200 lojas, estimou Denerval. Todas elas poderão participar do drive thru. Segundo ele, “mesmo aquelas que não possuírem porta para o estacionamento poderá marcar um horário com o cliente no guichê. Na hora marcada o funcionário leva o produto até ele”, explicou.

Reabertura de templos religiosos é autorizada
O Decreto nº 11.991, publicado nesta quarta-feira, 8, no Diário Oficial do Município autorizou a reabertura de igrejas e templos religiosos em Natal a partir da mesma data. O número de presentes está limitado a 20 pessoas. Entretanto, as igrejas católicas, através da Arquidiocese de Natal, e os templos evangélicos da Assembleia de Deus, permanecerão fechados, exceto para orações individuais, como estava acontecendo nesses últimos.

Créditos: Alex RégisApesar da autorização, a Arquidiocese de Natal confirmou que templos ainda permanecerão fechados para celebrações coletivasApesar da autorização, a Arquidiocese de Natal confirmou que templos ainda permanecerão fechados para celebrações coletivas


De acordo com o Decreto em referência, os locais devem seguir regras de distanciamento de pelo menos 1,5 metro entre os frequentadores e os atendimentos individualizados deverão ser agendados. A fiscalização das normas ficará a cargo da Guarda Municipal de Natal.

Os fiéis também devem ser orientados a não frequentarem as celebrações religiosas caso apresentem sintomas da Covid-19. As fileiras dos bancos deverão sinalizar o distanciamento mínimo.

Os locais de acesso ao público deverão ser higienizados no mínimo quatro vezes ao dia e todas as áreas devem ser mantidas ventiladas, com portas e janelas abertas sempre que possível. O uso de ar-condicionado está vedado.

Já os atendimentos individuais devem ser realizados com horário agendado. Já no caso de integrantes dos grupos de risco como idosos, hipertensos, diabéticos e gestantes, o decreto determina que o atendimento deve ser realizado exclusivamente em domicílio.