Prefeitura investe 87 mil em editais de literatura em Natal

Publicação: 2019-09-10 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
A Prefeitura do Natal, por meio  das secretarias de Cultura e de Educação, anunciam nesta terça-feira (10) o lançamento de oito editais para o segmento literário da cidade. O valor investido é de cerca de R$ 87 mil e estará dividido para as áreas de poesia, prosa, pesquisa sobre o folclore, histórias em quadrinhos, documentário histórico e contação de histórias. Os editais integram o lançamento do Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas (PMLLLB) – um marco histórico na política pública cultural da cidade. O lançamento será feito pelo prefeito Álvaro Dias nesta terça-feira (10), a partir das 10h, no Salão Nobre do Palácio Felipe Camarão (Cidade Alta).

Categoria dos Quadrinhos será contemplada com edital no valor de R$ 7.350,00
Categoria dos Quadrinhos será contemplada com edital no valor de R$ 7.350,00

Dentre os editais, há os concursos literários Othoniel Menezes (Poesia), Câmara Cascudo (Folclore) e Moacy Cirne (Ficção), cada um com premiação para os 1º e 2º lugares, nos valores de R$ 12 mil e R$ 5 mil respectivamente. Segundo a prefeitura, há editais voltados para estudantes do 1º ao 9º ano, como os Concursos Nísia Floresta (Poesia), Zila Mamede (Redação), Edmar Viana (Histórias em Quadrinhos) e Carlos Augusto (Documentário), com recursos na ordem de R$ 7,350 para cada. O outro edital é o Dona Militana, que visa selecionar 18 oficinas de contação de histórias, no valor total de R$ 6.600.

Durante a solenidade de lançamento dos editais também serão entregues as premiações aos ganhadores dos concursos da edição 2018. Na categoria Poesia (Othoniel Menezes), os vencedores foram Luiz Renato Dantas de Almeida, com a obra “Testemunha de si”, e Renan II de Pinheiro e Pereira, com a obra “Cárcere – vozes de um prisioneiro”. Na categoria Ficção (Moacy Cirne), venceram Paulo Sérgio da Câmara Vilela, com a obra “Sertão profundo”, e José Tarcísio Rosas, com “Contando as pedras do caminho”. Já na categoria Folclore (Câmara Cascudo), o premiado foi apenas André Araújo Sales, com a obra “Câmara Cascudo, o antropólogo de olhos verdes, sua casa e sua posição a favor da cultura popular em 1964”.

Quanto ao Plano Municipal do Livro, da Leitura, da Literatura e das Bibliotecas, trata-se de uma iniciativa inédita na história cultural de Natal. O plano foi elaborado por equipe especializada depois de uma série de reuniões e estabelece políticas públicas encadeadas e projetadas para o futuro, assegurando universal acesso à leitura. Para tanto, foi instituído um Conselho Municipal do Livro e da Leitura, cujos membros tomarão posse também nesta terça-feira, durante a solenidade. O conselho atuará com a seguinte constituição: estudos, proposições, ações eventuais ou permanentes, pareceres aos projetos e fiscalização das ações públicas.

Conselho
Tomarão posse os conselheiros José Ivam Pinheiro, Aluísio Azevedo Júnior, Rejane de Souza; Evanir de Oliveira Pinheiro; Maria do Carmo da Silva Medeiros; Damião Gomes da Silva; Sandemberg Oliveira de Almeida, Gelson Luis Pereira Pessoa. Nilson Sousa de Oliveira, Hélio de Oliveira, Cristiane Severo da Silva, Maria Carolina Guerreiro Ferreira; Sirleno Raimundo da Silva Júnior;/Sayonara Fernandes da Silva; Tania Elizabeth da Fonseca Félix; Irlan Albano Bezerra, Samya Maria Queiroz Maia, Maria do Socorro Bento e Rudson Edson Gomes de Souza.




continuar lendo


Deixe seu comentário!

Comentários