Preparação física no ABC está longe do padrão ideal

Publicação: 2020-07-14 00:00:00
A+ A-
Também obrigado a deixar o RN para poder aproveitar um pouco mais de tempo no sentido de realizar a preparação do elenco, a comissão técnica do ABC, está sendo obrigada a misturar as etapas do plano de treinamento que estava traçado, visando o retorno do clube as competições após a paralisação do calendário devido a pandemia de Covid-19. O fisiologista alvinegro, Ricardo Melo, sem alternativas terá de misturar os trabalhos de força com os treinamentos técnicos e táticos, fugindo do conceito apontado como ideal.

Créditos: ABC FCABC treina em Salvador e tenta recuperar o tempo perdidoABC treina em Salvador e tenta recuperar o tempo perdido


“Aquela estratégia do início da temporada, quando demos uma base de preparação física muito forte aos nossos atletas, deixando o elenco pronto para aguentar uma maratona de jogos, agora não poderá ser repetida. Teremos de encaixar a preparação dentro de um contexto técnico e tático para que possamos cumprir, inicialmente, os cinco compromissos que teremos pela frente. Já levando em conta que poderemos obter a classificação para segunda fase e caminhar até a final da Copa do Nordeste”, ressaltou o preparador físico.

A situação classificada com especial e atípica, pelo tempo de inatividade dos atletas, impede que o grupo de preparação física do ABC possa, ao menos, apontar em termos quantitativos, qual seria o nível de preparação do grupo na retomada do calendário.

“Trata-se de uma situação inédita, não pelo curto espaço de tempo para se preparar, mas sim pelo tempo de inatividade que os atletas tiveram. O comum no Brasil são os jogadores acabarem uma competição, ter um espaço de tempo para descanso e depois retomar os treinamentos com tempo apertadíssimo de preparação. Mas dessa vez o tempo que os atletas ficaram parados foi exacerbado, por isso é complicado realizar qualquer previsão em relação a preparação do elenco no dia do jogo contra o CSA”, frisou Ricardo Melo.

O fato de já conhecer boa parte do grupo, foi a única vantagem apontada pelo responsável em preparar fisicamente os atletas alvinegros, o conhecimento obtido sobre o grupo vai facilitar a tarefa da equipe de preparação, que seguiu em número reduzido para Bahia. “Se tem algo que podemos considerar vantajoso dentro desse caos, é ter continuado com boa parte do elenco que sabemos que é forte e já trabalho conosco. Essa questão na verdade me conforta”, destacou Melo.A preparação segue em ritmo intenso para o elenco abecedista. O treino, que vem sendo comandado pelo treinador Francisco Diá, é composto com uma atividade de posse de bola em campo reduzido, seguido de um trabalho tático de posicionamento defensivo e ofensivo.