Presidente acusa organizações sem mostrar provas

Publicação: 2019-08-22 00:00:00
A+ A-
Pela manhã, ao comentar os dados de aumentos de queimada, Bolsonaro fez insinuações, sem mostrar nenhuma prova, de que organizações afetadas por suspensão de repasses do Fundo Amazônia, poderiam estar por trás das queimadas.

“O crime existe, e isso aí nós temos que fazer o possível para que esse crime não aumente, mas nós tiramos dinheiro de ONGs. Dos repasses de fora, 40% ia para ONGs. Não tem mais. Acabamos também com o repasse de dinheiro público. De forma que esse pessoal está sentindo a falta do dinheiro", disse Bolsonaro, referindo-se à suspensão de repasses, por parte do governo, de recursos do Fundo Amazônia para projetos de combate ao desmatamento.

“Pode estar havendo, não estou afirmando, ação criminosa desses 'ongueiros' para exatamente chamar a atenção contra a minha pessoa, contra o governo do Brasil. Essa é a guerra que nós enfrentamos", continuou.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, viaja para o Mato Grosso nesta quarta, 21, justamente para falar sobre as queimadas. Ele vai dar uma entrevista coletiva no fim da tarde no Centro Integrado de Operações Especiais no Aeroporto de Cuiabá, junto com o governador do Estado, Mauro Mendes. Num evento sobre clima e meio ambiente em Salvador, nesta quarta-feira, 20, Salles foi vaiado enquanto discursava.


Deixe seu comentário!

Comentários