Presidente Bolsonaro prevê 'privatização ampla’

Publicação: 2019-04-26 00:00:00
A+ A-
O presidente da República, Jair Bolsonaro, admitiu nesta quinta-feira, 25, que o governo pode “caminhar para a privatização mais ampla da Petrobras". "Temos refinarias, vamos dar um passo de cada vez. Pode-se caminhar para a privatização mais ampla da Petrobras", disse o presidente, em café da manhã com jornalistas.

Créditos: Antonio Cruz/Agência BrasilBolsonaro quer analisar áreas que possam ser vendidas na PBBolsonaro quer analisar áreas que possam ser vendidas na PB
Bolsonaro quer analisar áreas que possam ser vendidas na PB

Durante o café, Bolsonaro também falou sobre os preços dos combustíveis no País e atribuiu a alta ao ICMS, cobrado pelos Estados. “O grande problema (do preço do combustível) é o ICMS, mas a pancada quem leva é o governo federal. Os Estados são os grandes vilões do preço do combustível. O Rio Grande do Sul vai reduzir o preço do ICMS? Tem avião que chega com tanque vazio em São Paulo", disse o presidente.

Os acionistas da Petrobras aprovaram mudanças no estatuto social da empresa, que permitirão a privatização de controladas sem necessitar do aval dos acionistas em assembleia. A decisão passa a ser limitada ao conselho de administração. Além disso, o presidente da companhia passará a centralizar o desinvestimento.

Como informou o presidente da empresa, Roberto Castello Branco, ao assumir o programa de desinvestimentos, desempenhará atividade que antes estava sob o guarda-chuva da diretoria Financeira. Já o conselho de administração substituirá a assembleia de acionistas. A Petrobras, por meio de sua assessoria de imprensa, afirmou no mês passado que “as propostas de alterações visam reforçar o caráter estratégico do conselho de administração e aumentar a eficiência do processo decisório". Sobre o poder que será dado ao conselho de dar a palavra final sobre privatizações, a empresa afirmou que esse modelo de gestão “se encontra em linha com a legislação aplicável à Petrobras, em especial à Lei nº 6.404/76 (Lei das Sociedades Anônimas), e com a prática do mercado".








Deixe seu comentário!

Comentários