Preso do RN é diagnosticado com Covid-19

Publicação: 2020-05-19 00:00:00
O Sistema Penitenciário do Rio Grande do Norte possui um preso e pelo menos onze policiais penais infectados pelo novo coronavírus. O interno é o primeiro caso confirmado em reeducandos do sistema. A informação foi confirmada pela Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (SEAP).

Créditos: Adriano AbreuNo início de maio, outro preso apresentou sintomas da Covid-19No início de maio, outro preso apresentou sintomas da Covid-19


O preso apresentou os sintomas ao longo da semana passada e foi testado no final de semana. O resultado deu positivo. Fontes da TRIBUNA DO NORTE ligadas ao Governo do Estado e que acompanham o caso, informaram que o preso infectado pela Covid-19 cumpre pena na Penitenciária Estadual Rogério Coutinho Madruga, no Complexo de Alcaçuz, em Nísia Floresta. Segundo a SEAP, que não confirmou a unidade onde o preso infectado está detido, outros cinco internos que tiveram contato com ele foram testados, mas deram negativo. 

Na semana passada, reportagem da TRIBUNA DO NORTE mostrou que o primeiro preso com suspeita de Covid-19 no sistema penal do RN teve seu resultado negativo para o novo coronavírus. Ele chegou a ser levado ao Hospital Estadual Giselda Trigueiro e recebeu alta no dia seguinte. Uma contraprova foi feita no dia 11 e o resultado também foi negativo. Ele tinha dor abdominal, intestino preso, febre momentânea e tosse. 

O detento era da ala B da Penitenciária Rogério Coutinho Madruga, que faz parte do Complexo Penal de Alcaçuz. De acordo com a SEAP, o interno já estava isolado e não teve contato com outros presos. 

Agentes penais afastados
Pelo menos 50 policiais penais estão afastados do serviço nas unidades prisionais do RN por suspeita de infecção. Segundo a SEAP, os agentes estão com atestado médico ou em sistema de teletrabalho. Alguns deles, de acordo com a pasta, tiveram contato com os policiais que testaram positivo para Covid-19. 

Além desses casos, a SEAP identificou 46 servidores que integram o grupo de risco do novo coronavírus e os afastou de suas atividades presenciais. Atualmente, eles estão em regime de teletrabalho.

Os presos do Rio Grande do Norte estão com visitas, assistência religiosa e serviços educacionais ou sociais suspensos desde o dia 13 de março. A medida foi tomada de forma preventiva como combate ao novo coronavírus. 

Desde o início da pandemia, a pasta tem adotado um protocolo nas unidades para prevenir e combater o novo coronavírus. Além de isolar o contato externo nos presídios, foram criados protocolos para uso de equipamentos de proteção, higienização de celas e acompanhamento das equipes de saúde.  

O contato com advogados chegou a ser suspenso, mas a pasta anunciou o serviço de atendimento virtual. O serviço tem garantido assistência jurídica a distancia. O teleatendimento foi viabilizado com a compra de equipamentos de informática exclusivos para o projeto.  Há uma ideia para se fazer chamadas por vídeo com os presos, que deverá ser implantada  em breve.