Previsão é de chuvas até sexta-feira em Natal

Publicação: 2018-07-11 00:00:00 | Comentários: 0
A+ A-
As chuvas que estão caindo em Natal e região metropolitana desde o último fim de semana devem continuar nos próximos dias. De acordo com informações do Climatempo, portal especializado em previsões meteorológicas, a capital potiguar deve continuar registrando períodos nublados com possibilidades de chuvas, pelo menos até a próxima sexta-feira (13). O sol deve aparecer em Natal nesta quarta-feira (11), porém, com muitas nuvens ao longo do dia e possibilidades de chuvas a qualquer hora do dia. A mesma previsão também é apontada para a quinta-feira (12). Para os outros dias da semana, as previsões meteorológicas apontam para a volta do sol durante todo o dia somente na sexta-feira (13), com possibilidades de precipitações somente na parte da noite.

Em Natal, as chuvas de ontem (até 7h) atingiram 51 milímetros. Há possibilidade de mais precipitações a qualquer hora do dia de hoje
Em Natal, as chuvas de ontem (até 7h) atingiram 51 milímetros. Há possibilidade de mais precipitações a qualquer hora do dia de hoje

De acordo com informações da Empresa Agropecuária do Rio Grande do Norte (Emparn), das 7h desta segunda-feira (9) às 7h desta terça-feira (10) as messorregiões Leste, Agreste e Central registraram chuvas durante este período. As mais intensas foram em Natal (51mm), Extremoz (43,9mm) e Ceará-Mirim (40mm), todas no litoral. 

Na capital, as chuvas que caíram em Natal na madrugada e manhã desta terça-feira deixaram várias ruas alagadas e causaram transtornos. O Centro Especializado de Reabilitação (CER), localizado no bairro do Tirol, zona Leste de Natal, ficou com os atendimentos médicos parcialmente paralisados nesta terça-feira (10) por conta da intensidade das chuvas.

Acesso ao CER (antigo CRI) ficou completamente alagado ontem
Acesso ao CER (antigo CRI) ficou completamente alagado ontem

Os corredores e salas dos setores de psicologia, fisioterapia e fonoaudiologia ficaram inundados e precisaram ser evacuados. Segundo o diretor técnico do CRI, Ítalo Targino, e o coordenador administrativo, Francisco Xavier, os efeitos na área são decorrentes de uma obra de reposição de telhado. O atendimentos ambulatoriais continuam normalmente.

Cerca de 900 pessoas de todo o Rio Grande do Norte são atendidas diariamente no CER, segundo a direção do local. Os prejuízos causados pela inundação, com o cancelamento de atendimentos, não foi quantificado. As pessoas que foram ao hospital na manhã desta terça-feira tiveram os atendimentos remanejados, ou foram atendidos parcialmente. “Muitas das crianças que vem para cá recebem não só atendimento psicológico ou de fisioterapia. Recebem vários. Os atendimentos que puderam ser realizados foram feitos”, afirmou Xavier, coordenador administrativo.

Na área interna do CER, goteiras provocaram inundações
Na área interna do CER, goteiras provocaram inundações

As áreas afetadas pela chuva estavam sem telhado e, por isso, tiveram as infiltrações. Médicos do local afirmam que, anteriormente, havia goteiras nos corredores, mas, desta vez, salas também foram afetadas. As inundações foram observadas às 7h desta terça-feira, horário em que o hospital é aberto. “Minha sala amanheceu alagada, a água estava sobre equipamentos eletrônicos, que precisaram ser retirados”, informou um dos médicos.

O acesso pela avenida Alexandrino de Alencar também ficou complicado. Muitos carros tiveram dificuldades para passar e entrar no local. O coordenador Francisco Xavier informou que a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU) foi procurada para sanar o problema.

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesap) informou que o setor passa uma reforma para melhorias, com troca de calha, substituição de telhas e aplicação de imantação asfáltica. As obras tiveram início há um mês com o objetivo de sanar o problema das goteiras do prédio, mas, feito em período de chuva, acabou por deixar a área mais vulnerável. Enquanto não for concluída, os atendimentos da área de psicologia serão remanejados para outras salas, dentro do próprio Centro de Reabilitação.

Rua José Gonçalves Ledo, em Lagoa Nova, ficou intransitável
Rua José Gonçalves Ledo, em Lagoa Nova, ficou intransitável

A Sesap também disse que não há risco de desabamento e que, em alguns setores, equipes voltaram a trabalhar no local ainda na terça-feira. “A suspensão é apenas para realizar os serviços de cobertura, bem como evitar acidentes. Nos setores de fonoaudiologia e fisioterapia houveram pontos de infiltração e uma equipe já está no local”, afirma a secretaria em nota.

Os funcionários reclamam do início das obras no teto em um período chuvoso. A direção do CER, por outro lado, defendeu-se afirmando que a obra é pedida há mais de um ano, mas somente no último mês foi liberada. É a primeira vez que o prédio, erguido em 1990, passa por reformas no teto. “Não íamos adiar mais ainda a obra, podendo estender esse problema e causar um maior daqui a pouco”, disse Targino, diretor administrativo.

Reforma
Em nota, a secretaria de Estado da Infraestrutura (SIN) esclareceu que será necessária a troca do telhado, o que já estava previsto no projeto de reestruturação do prédio. “Quando a chuva cessar, a equipe realiza o trabalho em 24h. Esperamos que até quinta-feira, 12, tudo posso estar resolvido. Entretanto, se faz necessário informar que o incidente afetou apenas o corredor do setor de reabilitação e uma parte do setor de psicologia, dessa forma 80% dos atendimentos estão ocorrendo normalmente”, informa a SIN.


continuar lendo



Deixe seu comentário!

Comentários